segunda-feira, 15 julho , 2019

30 pérolas de Mia Couto, no livro Vozes Anoitecidas

Por Nara Rúbia Ribeiro Para que conheçamos um pouco da luminosidade da obra "Vozes Anoitecidas", de Mia Couto, colhemos e listamos aqui 30 pérolas cujo...

Mia Couto fala de quando se “auto-batizou” Mia por viver em...

Mia Couto, escritor moçambicano, foi o Convidado de um evento do Fronteiras do Pensamento e Companhia das Letras, em agosto de 2013. Neste trecho da entrevista...

“Inundação”, um conto de Mia Couto

Há um rio que atravessa a casa. Esse rio, dizem, é o tempo. E as lembranças são peixes nadando ao invés da corrente. Acredito,...

A magia do baobá na obra de Saint Exupéry e Mia...

O baobá, também chamado de embondeiro, ou imbondeiro, talvez seja a árvore em torno da qual mais existam lendas, em todo o mundo. Árvore de idade incerta, posto que a sua madeira não possui anéis de crescimento, sua imponência, sua força, a fantasia que a envolve desafiam a imaginação humana.

O menino que escrevia versos- por Mia Couto

Mia Couto nasceu em 1955, na Beira, Moçambique. É biólogo, jornalista e autor de mais de trinta livros, entre prosa e poesia. Seu romance Terra...

A menina sem palavra, de Mia Couto

A menina não palavreava. Nenhuma vogal lhe saía, seus lábios se ocupavam só em sons que não somavam dois nem quatro.

O poema que Mia Couto escreveu para Manoel de Barros

No Brasil, uma das maiores propagadoras dos textos do escritor moçambicano Mia Couto é Nara Rúbia Ribeiro. Nara, além de advogada, professora e...

As Vagas e os Lumes de Mia Couto

Por Nara Rúbia Ribeiro Confesso que sempre que me deparo com qualquer obra nova do Mia eu me sinto um tanto conturbada. Ansiosa pela leitura,...

“A fábula africana do macaco e do peixe”, narrada por Mia...

Um macaco passeava-se à beira de um rio, quando viu um peixe dentro de água. Como não conhecia aquele animal, pensou que estava a afogar-se. . .

O CEGO ESTRELINHO, um conto de Mia Couto

O cego Estrelinho era pessoa de nenhuma vez: sua história poderia ser contada e descontada não fosse seu guia, Gigito Efraim. A mão de...

Mia Couto, escritor moçambicano, consegue o perfeito equilíbrio entre o abstrato...

Mia Couto, escritor moçambicano, consegue o perfeito equilíbrio entre o abstrato e o concreto do amor. Escolha a imagem e confira o poema. Na dúvida,...

Mia Couto – Repensar o pensamento

Mia Couto nasceu em 1955, na Beira, Moçambique. É biólogo, jornalista e autor de mais de trinta livros, entre prosa e poesia. Seu romance Terra...

O viajante clandestino, Mia Couto

- Não é arvião. Diz-se: avião. O menino estranhou a emenda de sua mãe. Não mencionava ele uma criatura do ar? A criança tem a...

A história de quando a noite reinava na Terra, por Mia...

"Antigamente, não havia senão noite e Deus pastoreava as estrelas no céu. Quando lhes dava mais alimento elas engordavam e a sua pança abarrotava...