terça-feira, 14 agosto , 2018

Discurso proferido por Mia Couto ao receber o título Doutor “Honoris...

"Caros amigos, Irei falar sobre a erosão dos valores morais e de como pode um escritor ajudar na reabilitação do tecido moral da sociedade."

“A gorda indiana”, um conto de Mia Couto

- "Quero ser como a flor que morre antes de velhecer".Assim dizia Modari, a gorda indiana. Não morreu, não envelheceu. Simplesmente, engordou ainda mais....

Mia Couto fala de quando se “auto-batizou” Mia por viver em...

Mia Couto, escritor moçambicano, foi o Convidado de um evento do Fronteiras do Pensamento e Companhia das Letras, em agosto de 2013.Neste trecho da entrevista...

O CEGO ESTRELINHO, um conto de Mia Couto

O cego Estrelinho era pessoa de nenhuma vez: sua história poderia ser contada e descontada não fosse seu guia, Gigito Efraim. A mão de...

O “May be man”, por Mia Couto

Por Mia Couto Existe o "Yes man". Todos sabem quem é e o mal que causa. Mas existe o May be man. E poucos sabem...

“A fábula africana do macaco e do peixe”, narrada por Mia...

Um macaco passeava-se à beira de um rio, quando viu um peixe dentro de água. Como não conhecia aquele animal, pensou que estava a afogar-se. . .

MIA COUTO conta do dia em que foi confundido com ator...

MIA COUTO é confundido com ator de filmes de ação. " Um dia destes solicitaram-me que interviesse numa conferência internacional de telecomunicações em Maputo. O...

A história de quando a noite reinava na Terra, por Mia...

"Antigamente, não havia senão noite e Deus pastoreava as estrelas no céu. Quando lhes dava mais alimento elas engordavam e a sua pança abarrotava...

Dez inesquecíveis poemas de Mia Couto

Mia Couto é conhecido internacionalmente por suas extraordinárias histórias. Seus contos e seus romances são lidos em todos os continentes, em línguas, culturas e credos diversificados.

Pelo reencantamento do mundo: Mia Couto

Mia Couto, escritor moçambicano conhecido em todo o mundo, fala sobre de importância de não podarmos o encantamento, a capacidade de fascinação, de êxtase diante das pequenas coisas.

A Rosa Caramela, um conto de Mia Couto

Acendemos paixões no rastilho do próprio coração. O que amamos é sempre chuva, entre o voo da nuvem e a prisão do charco. Afinal,...

“O melhor prêmio que tive como escritor foi-me dado por uma...

Por Mia Couto Do original:  Ensaio sobre a Convenção sobre os Direitos da Criança: Engravidar o mundo de futuro"O melhor prémio que tive enquanto escritor...

O viajante clandestino, Mia Couto

- Não é arvião. Diz-se: avião. O menino estranhou a emenda de sua mãe. Não mencionava ele uma criatura do ar? A criança tem a...

A menina sem palavra, de Mia Couto

A menina não palavreava. Nenhuma vogal lhe saía, seus lábios se ocupavam só em sons que não somavam dois nem quatro.

INDICADOS