quinta-feira, 18 outubro , 2018

Filho predileto

FILHO PREDILETOCerta vez perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido, aquele que ela mais amava. E ela, deixando entrever um sorriso, respondeu: "Nada é mais...

Olho as minhas mãos- Mário Quintana

Olho as minhas mãos: elas só não são estranhas Porque são minhas. Mas é tão esquisito distendê-las Assim, lentamente, como essas anêmonas do fundo do mar... Fechá-las,...

Minha Mãe- Vinicius de Moraes

Minha MãeMinha mãe, minha mãe, eu tenho medo Tenho medo da vida, minha mãe. Canta a doce cantiga que cantavas Quando eu corria doido ao teu regaço Com...

Quando vier a primavera – Alberto Caeiro – Fernando Pessoa.

Quando vier a primaveraQuando vier a Primavera, Se eu já estiver morto, As flores florirão da mesma maneira E as árvores não serão menos verdes que na...

Canto Triste- Edu Lobo / Viní­cius de Moraes

Porque sempre foste a primavera em minha vida Volta pra mim, Desponta novamente no meu canto, Eu te amo tanto...mais, te quero tanto mais Há quanto tempo faz,...

Alma errada- Mário Quintana

Há coisas que a minha alma, já mortificada não admite: assistir novelas de TV ouvir música Pop um filme apenas de corridas de automóvel uma corrida de automóvel...

O amor, quando se revela…- Fernando Pessoa

O amor, quando se revela, Não se sabe revelar. Sabe bem olhar p'ra ela, Mas não lhe sabe falar.Quem quer dizer o que sente Não sabe o que...

“Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto,...

CertezasNão quero alguém que morra de amor por mim… Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando. Não...

Receita de ano novo- Carlos Drummond de Andrade

Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido (mal vivido...

Não sei- Cora Coralina

NÃO SEINão sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração...

A Dança/ Soneto XVII- Pablo Neruda

A Dança/ Soneto XVIINão te amo como se fosses rosa de sal, topázio ou flecha de cravos que propagam o fogo: amo-te como se amam certas...

É Proibido- Alfredo Cuervo Barrero

É proibido chorar sem aprender!

“Mulher é desdobrável. Eu sou.”- Adélia Prado

Com licença poéticaQuando nasci um anjo esbelto, desses que tocam trombeta, anunciou: vai carregar bandeira. Cargo muito pesado pra mulher, esta espécie ainda envergonhada. Aceito os subterfúgios que me...

O amor antigo- Carlos Drummond de Andrade

Uma homenagem do CONTI outra para Maria Aparecida Cruz Silva, nossa querida leitora. O amor antigo O amor antigo vive de si mesmo, não de cultivo alheio ou...

INDICADOS