segunda-feira, 22 julho , 2019

Mia Couto em três apaixonantes poemas de amor

O Amor, Meu AmorNosso amor é impuro como impura é a luz e a água e tudo quanto nasce e vive além do tempo.Minhas pernas são água, as...

“Teu riso”, um poema de Pablo Neruda capaz de tirar o...

Tira-me o pão, se quiseres,/ tira-me o ar, mas não/ me tires o teu riso.

“Alta tensão”, um intenso poema de Bruna Lombardi

Alta Tensãoeu gosto dos venenos mais lentos dos cafés mais amargos das bebidas mais fortes e tenho apetites vorazes uns rapazes que vejo passar eu sonho os delírios mais soltos e os gestos mais...

Poema do Milho- Cora Coralina

Poema do MilhoMilho . .. Punhado plantado nos quintais. Talhões fechados pelas roças. Entremeado nas lavouras, Baliza marcante nas divisas. Milho verde. Milho seco . Bem granado, cor de ouro. Alvo....

Então queres ser um escritor? (Poema de Bukowski)

se não sai de ti a explodir apesar de tudo, não o faças. a menos que saia sem perguntar do teu coração, da tua cabeça, da tua boca das...

Reinvenção

A vida só é possível reinventada.Anda o sol pelas campinas e passeia a mão dourada pelas águas, pelas folhas. . . Ah! tudo bolhas que vêm de fundas piscinas de...

“Eu não vou perturbar a paz”, um singelo poema de Manoel...

De tarde um homem tem esperanças. Está sozinho, possui um banco. De tarde um homem sorri. Se eu me sentasse a seu lado Saberia de seus mistérios Ouviria até...

Magia negra, um intrigante poema de Sérgio Vaz

Não é de hoje que as palavras negro e preto são utilizadas com conotações negativas ou mesmo pejojativas. Expressões como "A coisa tá preta", "Mercado...

Eu sou do tamanho do que vejo- Alberto Caeiro

Alberto Caeiro foi uma personagem ficcional (heterônimo) criada por Fernando Pessoa, sendo considerado o Mestre Ingenuo dos restantes heterônimos (Álvaro de Campos e Ricardo...

5 poemas extraordinários do moçambicano José Craveirinha

Todo o poeta quando preso é um refugiado livre no universo de cada coração na rua.

O Pequeno Príncipe Preto, por Marcelo Serralva

O pequeno príncipe chegou montado em seu cavalo preto.

A boneca de Anita

A boneca de Anita  A boneca de Anitamorava em uma janelaacordava com o Solque girava em torno dela A bonequinha  cantavauma musiquinha antigauma valsa em três...

Moça do laço de fita

Moça do laço de fita  Um homem  fez seu sapatode veludo com marfimvestiu-se em pele bem finabanhou-se em flor  de  jasmim Saiu pela rua escuracom seu...

Não sei quantas almas tenho, Fernando Pessoa

Não sei quantas almas tenho. Cada momento mudei. Continuamente me estranho. Nunca me vi nem achei.