sexta-feira, 20 janeiro , 2017

O amor, quando se revela…- Fernando Pessoa

O amor, quando se revela, Não se sabe revelar. Sabe bem olhar p'ra ela, Mas não lhe sabe falar.Quem quer dizer o que sente Não sabe o que...

“Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto,...

CertezasNão quero alguém que morra de amor por mim… Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando. Não...

Receita de ano novo- Carlos Drummond de Andrade

Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido (mal vivido...

Não sei- Cora Coralina

NÃO SEINão sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração...

A Dança/ Soneto XVII- Pablo Neruda

A Dança/ Soneto XVIINão te amo como se fosses rosa de sal, topázio ou flecha de cravos que propagam o fogo: amo-te como se amam certas...

É Proibido- Alfredo Cuervo Barrero

É proibido chorar sem aprender, Levantar-se um dia sem saber o que fazer Ter medo de suas lembranças. É proibido não rir dos problemas Não lutar pelo que...

“Mulher é desdobrável. Eu sou.”- Adélia Prado

Com licença poéticaQuando nasci um anjo esbelto, desses que tocam trombeta, anunciou: vai carregar bandeira. Cargo muito pesado pra mulher, esta espécie ainda envergonhada. Aceito os subterfúgios que me...

O amor antigo- Carlos Drummond de Andrade

Uma homenagem do CONTI outra para Maria Aparecida Cruz Silva, nossa querida leitora. O amor antigo O amor antigo vive de si mesmo, não de cultivo alheio ou...

Pois que este é nosso destino: amar sem conta- ...

Que pode uma criatura senão, entre criaturas, amar? amar e esquecer, amar e malamar, amar, desamar, amar? sempre, e até de olhos vidrados amar? Que pode, pergunto, o ser amoroso, sozinho,...

Poema à boca fechada- José Saramago

Poema à boca fechadaNão direi: Que o silêncio me sufoca e amordaça. Calado estou, calado ficarei, Pois que a língua que falo é de outra raça.Palavras consumidas...

Passagem das Horas, por Álvaro de Campos (Fernando Pessoa)

Passagem das HorasEu quero ser sempre aquilo com quem simpatizo, Eu torno-me sempre, mais tarde ou mais cedo, Aquilo com quem simpatizo, seja uma pedra ou...

“A ÚLTIMA PEDRA”, um texto de grande sensibilidade de Joilson Kariri

A ÚLTIMA PEDRADaqui não se vê o céu e a piteira de lata, deixa um gosto que arde, da fumaça que invade e faz na mente um...

“Não me peçam razões…”, poema de José Saramago

Não me peçam razões...Não me peçam razões, que não as tenho, Ou darei quantas queiram: bem sabemos Que razões são palavras, todas nascem Da mansa hipocrisia que...

“Pássaro azul”, um poema de Cecília Meireles

 Pássaro azulTua estirpe habitara alcândoras divinas. Com os pés de prata e anil desceste antigos tempos. E em minhas mãos pousaste, e o silêncio explicou-se, por tua...