Novo medicamento bloqueia a esclerose múltipla por mais de um ano

Em diversas partes do mundo, portadores de esclerose múltipla receberam uma notícia com muita expectativa. Já foi desenvolvido um medicamento que bloqueia a doença autoimune por até 48 semanas, com danos reduzidos já na 12ª semana de terapia.

REDAÇÃO CONTI outra

Em diversas partes do mundo, portadores de esclerose múltipla receberam uma notícia com muita expectativa. Já foi desenvolvido um medicamento que bloqueia a doença autoimune por até 48 semanas, com danos reduzidos já na 12ª semana de terapia.

O medicamento, que é administrado via oral e leva o nome de evobrutinib, inibe a molécula de tirosina-quinase de Bruton (BTK), diminuindo os danos no cérebro, decorrentes da enfermidade. O resultado foi observado através de ressonância magnética em pacientes de 18 a 65 anos.

“Com duas doses diárias de 75 mg de evobrutinib, 79% dos participantes não sofreram recaídas durante as 48 semanas de tratamento”, informaram os estudiosos. O avanço foi publicado na revista médica New England Journal of Medicine.

O estudo foi conduzido pelo diretor do Centro de Esclerose Múltipla da Catalunha, Xavier Montalban, e apresentado na Academia Americana de Neurologia na Filadélfia, nos Estados Unidos, a mais importante no mundo na área.

***

Imagem de capa: Responsável pelo estudo, Xavier Montalban, diretor do Centro de Esclerose Múltipla da Catalunha- Foto: Reprodução Vídeo

Redação CONTI outra. Com informações de Plox Saúde

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.