A diretoria do Zoológico da Antuépia, da Bélgica está tendo um trabalho peculiar. Os funcionários estão tendo que lidar com um romance improvável entre o chimpanzé chamado Chita e uma visitante fixa do zoo, a belga Adie Timmermans.

Os dois estão prestes a se afastar, já que, depois de quatro anos de contato, a mulher está oficialmente proibida de ver o seu “grande amor”. Adie diz amar o animal e diz que ele também a ama, além de manter encontros frequentes com o macaco.

Foto: Reprodução

“O problema é que estou tendo um caso com um chimpanzé”, disse chateada em entrevista à emissora local ATV. “Eu amo esse animal, e ele me ama. Eu não tenho nada além disso. Por que querem tirar isso de mim?”, completou.

Adier e Chita costumam trocar beijos e acenos, separados por uma parede de vidro, em visitas semanais. Mas, ela mesmo confirma que jamais houve contato físico entre os dois.

Foto: Reprodução

O problema real é que o amor entre os dois está afastando o animal dos outros chipanzés do viveiro. De acordo com funcionários especialistas do zoológico, Chita seria mais feliz se socializasse com indivíduos da mesma espécie, não com os humanos.

“Estão deixando Chita de lado e eles são animais sociais, que buscam contato e brincam uns com os outros. Quando ficam continuamente ocupados com humanos, não têm o que fazer quando ficam sozinhos. Para um animal social, isso não é bom”, diz Sarah Lafaut, curadora do zoológico.

De acordo com relatos dos cuidadores, Chita tem andado distraído, impaciente e indeciso. Teria se envolvido em brigas no zoológico e não se adaptou bem com outros chimpanzés. Eles dizem que o comportamento diferenciado do espécime seria resultado das interações frequentes com Adie.

Com informações de NDmais

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.