Mãe de Miguel relata que não recebeu a carta de perdão da patroa e apenas soube da sua existência pela mídia

"Te peço perdão. Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida." Sarí Corte Real. Leia a carta na íntegra e saiba qual foi a resposta da mãe após ter tido conhecimento dela apenas pela mídia.

CONTI outra

Na última sexta feira, dia 05 de junho, o representante legal da família de  Sarí Corte Real, patroa da mãe de Miguel, realizou a divulgação de uma com perdão à Mirtes Renata, mãe da de Miguel e empregada doméstica.

O caso da queda do menino que encontrava-se sem supervisão dominou as manchetes nos últimos dias e ampliou ainda mais a discussão sobre as injustiças sociais que testemunhamos diariamente.

Ontem, a ativista Luiza Mell também demonstrou solidariedade a mãe de Miguel e disponibilizou-se a arcar disponibilizar e arcar com as despesas jurídicas.

Abaixo, a carta na íntegra:

Como mãe, sou absolutamente solidária ao seu sofrimento. Miguel é e sempre será um anjo na sua vida e na sua família. Não há palavras para descrever o sofrimento dessa perda irreparável. Nunca, mas nunca mesmo, pude imaginar que qualquer mal pudesse acontecer a Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu. Te peço perdão. Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida. Estou sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram. As redes sociais potencializam o ódio das pessoas. Tenho certeza que a Justiça esclarecerá a verdade. Na nossa casa sempre sobrou carinho e amor por você, Miguel e Martinha. E assim permanecerá eternamente. Rezo muito para que Deus possa amenizar o seu sofrimento e confortar seu coração.

Sarí Gaspar

***

Infelizmente, segundo a mãe de Miguel, a carta nem foi enviada diretamente a ela.

“Sinto desprezo. Sarí nem mandou essa carta para mim. Eu soube pela imprensa. Uma pessoa da minha família fez um print e me mostrou. Nada vai trazer meu filho de volta”, afirmou Mirtes à reportagem da TV Jornal. Na opinião de uma das irmãs de Mirtes, France Cleide Souza, a carta não transmite sinceridade.

“Conversei com minha irmã hoje de manhã, por telefone. Ela comentou que não queria nem saber dessa carta. Só reforçou que deseja justiça pela morte de Miguel. Falou também que ficou muito emocionada com o protesto que houve sexta-feira. Disse que foi gratificante ver que muita gente está dividindo a dor dela. Falou ‘como meu neguinho é amado’”, ressaltou France. Segundo a família, a carta não chegou a ser encaminhada diretamente para Mirtes.

***

Ninguém poderá trazer o menino Miguel de volta. Esperamos, entretanto, que a justiça seja feita de maneira correta e imparcial.

***

Com informações de Correio 24 horas

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.