Juiz perdoa dívida de idoso de 96 anos pelo motivo mais nobre possível e sua justificativa emociona

O juiz Frank Caprio julgou recentemente o caso de um idoso de 96 anos que tinha sido multado por tafegar em excesso de velocidade em uma área escolar. E o que poderia ter sido um caso como outro qualquer, tornou-se um episódio que nos mostra a importância de preservar a humanidade e a sensibilidade ao lidar com as dificuldades alheias.

REDAÇÃO CONTI outra

No último dia 31 de julho, a CW – emissora de televisão norte-americana – exibiu mais um episódio do programa Caught in Providence (“Pego em Providência”, um trocadilho com o nome da cidade em que o programa se passa). Nele, o juiz Frank Caprio, conhecido pelas suas sentenças cunhadas na empatia e na sensibilidade, delibera sobre delitos de menor grau ou de impacto pouco significante.

No episódio, o juiz do Tribunal Municipal de Providence (EUA), recebeu em sua sala de audiência Victor Coella, de 96 anos, que tinha sido multado por trafegar em excesso de velocidade em uma área escolar da cidade.

Ao ser confrontado com a acusação, o idoso defendeu-se, dizendo que normalmente dirige dentro dos limites estabelecidos. “Não costumo dirigir assim tão rápido, senhor juiz. Tenho 96 anos e por isso dirijo devagar. E apenas dirijo com mais velocidade quando é preciso”, explicou, acrescentando, depois, o motivo da sua transgressão.

“Estava levando meu filho, que é deficiente motor, para um exame de análise de sangue”, explicou. O magistrado perguntou-lhe, então, se estava levando o filho ao médico. “Sim, eu o levo para fazer análises de sangue a cada 15 dias porque ele tem câncer”, respondeu o idoso, já com a voz embargada e mal podendo conter a emoção.

O juiz ficou visivelmente comovido com a história de Victor e não só encerrou o caso, perdoando a dívida do idoso, como justificou sua decisão da melhor maneira possível: “Você é um bom homem, Victor. Você é tudo aquilo que a América representa. Com seus mais de 90 anos continua tomando conta da sua família. É algo maravilhoso o que você faz”, afirmou Frank Caprio.

***

REDAÇÃO Conti outra. Com informações de Tá Bonito.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.