Garotinha senta com idoso que jantava sozinho em restaurante e emociona pai

Quando o jantar acabou, a mãe foi conversar com o idoso e se emocionou ainda mais. Ela descobriu que ele era viúvo e que aquele era o primeiro Dia dos Namorados que passava sozinho.

REDAÇÃO CONTI outra

Uma garotinha de apenas 6 anos foi protagonista de um gesto comovente. Em um jantar romântico em um restaurante apinhado de casais apaixonados, um idoso jantava sozinho, até que a menina ficou sensibilizada e se ofereceu para sentar ao lado dele.

O gesto espontâneo da menina emocionou o pai dela, que contou a história em sua rede social.

“Explodindo de alegria”, disse o advogado Enio Del Nery Prado. Morador de Bauru (SP), ele conta que não foi junto na viagem a Serra Negra (SP), mas ficou orgulhoso ao saber da atitude da filha Gabriela Juliete Del Nery Prado, de 6 anos.

Pai fez post relatando a emoção ao descobrir que filha de 6 anos foi sentar com idoso que jantava sozinho no Dia dos Namorados — Foto: Arquivo Pessoal

O pai soube da atitude da menina pela esposa. Ela contou que desde a hora em que chegaram no restaurante do hotel, a menina estava incomodada em ver o idoso sozinho na mesa, e não parava de falar: “Hoje é dia dos namorados, por que só ele está jantando sozinho? Deve estar triste”.

A mãe tentou justificar que ele poderia estar esperando alguém, mas a menina continuou insistindo. A criança ainda falou que ia lá perguntar se ele queria jantar com eles e a mãe permitiu.

“Minha mulher contou que não sabe como ela reparou no senhor, porque ele estava a umas quatro mesas de distância, bem no canto. Depois que a menina puxou conversa, sentou com ele na mesa e comeu até a sobremesa lá. De longe, ela se emocionou e chorou diante da sensibilidade da filha”, conta o pai.

Quando o jantar acabou, a mãe foi conversar com o idoso e se emocionou ainda mais. Ela descobriu que ele era viúvo e que aquele era o primeiro Dia dos Namorados que passava sozinho.

O idoso, de 87 anos, disse que escolheu passar a data naquele hotel em Serra Negra porque era um lugar onde a esposa adorava ir, e que tinha ido ao hotel para relembrar.

“Sou pai de duas meninas, sabemos que passar os valores e dar a educação é fundamental, mas a Gabriela tem algo que é da personalidade dela. Você pode jogar a semente, mas tem que ter um solo preparado, isso vem do espírito dela. A gente nota, por exemplo, ela consegue conviver com crianças difíceis, ela tem um trato diferente com as pessoas”, diz o pai, orgulhoso com o feito da menina.

Gabriela é realmente uma menina muito especial. Que o seu gesto sirva como exemplo de que a gentileza pode e deve ser praticada sempre. O mundo precisa de mais Gabrielas!

***

Redação CONTI outra. Com informações de G1

Imagens- arquivo pessoal- reprodução

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.