Esposas mal-humoradas e controladoras fazem seus maridos viverem mais

E antes de pensar que é uma piada muito boa, saiba que tudo é baseado em um estudo recente da Michigan State University, nos Estados Unidos. A investigação durou 5 anos e 1.228 mulheres mal-humoradas com seus respectivos parceiros participaram.

CONTI outra

É hora de nos agradecer …

A ciência provou que, se você é uma mulher que se irrita com facilidade, está fazendo um grande favor a seu marido. Em vez de te repreender, seu marido deve agradecer a você porque você está lhe dando mais anos de vida. Pois é, nem todas as heroínas têm capas…

E antes de pensar que é uma piada muito boa, tudo é baseado em um estudo recente da Michigan State University, nos Estados Unidos. A investigação durou 5 anos e 1.228 mulheres mal-humoradas com seus respectivos parceiros participaram.

Embora à primeira vista não faça muito sentido, tudo tem uma excelente explicação. Especificamente, as mulheres que têm esse tipo de personalidade tendem a ser mais protetoras sobre a saúde de seus maridos.

As esposas mais relaxadas não estão constantemente preocupadas em fortalecer a saúde de seus maridos, mas as mais controladoras e mal-humoradas não deixam que nada aconteça; elas esperam que eles se alimentem adequadamente, que estejam aquecidos, que dediquem tempo para ir ao médico e que tomem os remédios quando estão doentes.

E por lógica, o marido com uma mulher irritada sabe que não é conveniente ignorá-la porque as consequências serão fatais (hehe)…

A pesquisa visou especificamente o diabetes. Do total da amostra, apenas 389 homens revelaram que tinham essa doença, enquanto os demais não. Mulheres mal-humoradas estão esperando que seus maridos comam de forma saudável e não exagerem no açúcar.

“A descoberta mais surpreendente foi que, para os homens, o aumento na qualidade negativa do casamento reduziu o risco de desenvolver diabetes e aumentou as chances de tratar a doença assim que ela chegou. A diabetes requer controles constantes e as mulheres repreendem seus maridos a se submeter a elas, o que causou tensão no casal, mas melhorou a saúde dos homens”, disse Hui Liu, um dos principais pesquisadores do estudo, publicado no Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano.

Mas, embora pareça encorajador, esse comportamento não é recomendado porque complica a comunicação. Quando não há relação suportável, não há momentos de paz ou de calma, e chegar em casa se torna um tormento em vez do santuário harmonioso que deveria ser, e assim começa o caminho para o divórcio.

O estudo também mostrou que algumas mulheres são mal humoradas e controladoras não porque querem ser, mas porque precisam, porque sentem mais responsabilidades com sua casa, sua família e com seus maridos.

Por outro lado, para as mulheres, essa revelação não se aplica. Ter maridos controladores não as faz viver mais, na verdade o oposto. As esposas têm menos chance de desenvolver diabetes se tiverem um bom relacionamento com o marido. Para as mulheres, a boa saúde depende de seus relacionamentos interpessoais.

***

Tradução feita pela CONTI outra, do original de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.