15 curiosidades sobre a vida da monja Coen que você nem imagina

Prepare-se para ser surpreendido!

Paulistana, nascida em 1947, Cláudia Dias Baptista de Souza, conhecida popularmente como monja Coen, é uma mulher de muitas histórias para contar. Quem a vê sempre tranquila e compartilhando mensagens de reflexão em seus vídeos na internet, nem imagina que ela seja tão humana quanto nós.

Abaixo, com informações de algumas de suas entrevistas, listamos 15 curiosidades sobre sua vida que você nem imagina.

1- Cresceu em uma família católica e estudou em colégio de freiras

2- Casou-se pela primeira vez aos 14 anos

3- Foi mãe aos 17

4- Trabalhou como jornalista e estudou Direito

5- É prima de Arnaldo Baptista e Sérgio Dias, integrantes da banda “Os Mutantes”

6- Usou drogas como LSD e haxixe em busca de experiências que a aproximassem de algo superior

7- Teve um segundo casamento com o americano Paul Weiss, iluminador roqueiro do cantor Alice Cooper

8- Foi roadie de David Bowie e Alice Cooper e esteve muito envolvida com o movimento do rock ‘n’ roll na década de 70.

9- Foi presa em um centro de reabilitação na Suiça por 5 meses e 20 dias por tentar entrar com LSD no país.

10-Os Beatles foram uma de suas inspirações na meditação: “Eles meditavam e eram inteligentes.”

11- Separou-se e se mudou para comunidade Zen Center em Los Angeles, nos Estados Unidos.

12- Morou 7 anos em um mosteiro feminino no Japão

13- Em 1997, tornou-se a primeira mulher e primeira pessoa de origem não japonesa a assumir a Presidência da Federação das Seitas Budistas do Brasil, por um ano.

14- Coen tornou-se bastante popular principalmente por causa dos seus vídeos na internet. A monja mostra toda sua desenvoltura como líder espiritual e jornalista em vídeos postados no canal do Youtube chamado Mova.

15- Em São Paulo, mais precisamente na rua Desembargador Paulo Passaláqua, no Pacaembu, Coen mantém o templo TenzuiZenji. Mesmo endereço onde passou a infância e a juventude. Por lá, a monja tem a companhia diária dos alunos e de seus vários cachorros. “O templo é uma escola e um lugar de prática.

Uma bela lição de humanidade, escolhas e crescimento pessoal!

***

Matérias de Referência

Monja Coen, do despertar à vida monástica

A amante do rock que virou monja

Monja Coen: “Acredito que temos um dever muito grande de ser feliz e de encontrar um estado de plenitude”

Editorial CONTI outra.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.