Depois de toda a repercussão do tapa que Will Smith deu no comediante Chris Rock durante a cerimônia do Oscar 2022, a Academia de Hollywood tomou a decisão, nesta sexta-feira (8) de proibir o ator de comparecer a todos os eventos organizados por ela, incluindo o Oscar. A punição tem duração de 10 anos.

Foto: Brian Snyder/Reuters

A decisão foi feita pelos diretores da instituição, mesmo depois de Smith ter renunciado como membro da Academia. A proibição, entretanto, é aplicada somente para a presença do ator nos eventos e não impede que Will Smith seja indicado ao prêmio neste período e nem tira a estatueta que ele ganhou de melhor ator em 2022.

“Eu aceito e respeito a decisão da Academia”, disse Will Smith à mídia norte-americana.

Foto: Robyn Beck/AFP

Leia a íntegra da carta divulgada por David Rubin, presidente da Academia de Hollywood:

“A 94ª edição do Oscar deveria ser uma celebração dos muitos indivíduos em nossa comunidade que fizeram um trabalho incrível no ano passado; no entanto, esses momentos foram ofuscados pelo comportamento inaceitável e prejudicial que vimos o Sr. Smith exibir no palco.

Durante nossa transmissão, não abordamos adequadamente a situação na sala. Por isso, lamentamos. Esta foi uma oportunidade para darmos um exemplo para nossos convidados, espectadores e nossa família da Academia em todo o mundo, e ficamos aquém – despreparados para o fato inédito.

Hoje, o Conselho de Diretores convocou uma reunião para discutir a melhor forma de responder às ações de Will Smith no Oscar, além de aceitar sua renúncia. O Conselho decidiu, por um período de 10 anos a partir de 8 de abril de 2022, que o Sr. Smith não poderá participar de nenhum evento ou programa da Academia, pessoalmente ou virtualmente, incluindo, entre outros, o Oscar.

Queremos expressar nossa profunda gratidão ao Sr. Rock por manter a compostura em circunstâncias extraordinárias. Também queremos agradecer aos nossos anfitriões, indicados, apresentadores e vencedores por sua postura e graça durante nossa transmissão.

Esta ação que estamos tomando hoje em resposta ao comportamento de Will Smith é um passo em direção a um objetivo maior de proteger a segurança de nossos artistas e convidados e restaurar a confiança na Academia. Também esperamos que isso possa iniciar um tempo de cura e restauração para todos os envolvidos e impactados.”

Foto de capa: Brian Snyder/Reuters 

Com informações de G1

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.