Will Smith diz ter sido insultado devido à cor de sua pele mais de 5 vezes: “Há mais ignorância do que maldade”

“Olhando nos olhos de uma pessoa preconceituosa, nunca encontrei nada nem remotamente próximo ao intelecto”, acrescentou o ator.

CONTI outra

O racismo tem sido um tema muito debatido nos Estados Unidos nos últimos anos, principalmente depois do movimento Black Lives Metter. Com isso, muitos ativistas e personalidades da mídia tem se em´penhado a dar voz às urgências da comunidade negra. Uma destas personalidades é o astro holliwoodiano Will Smith, de 52 anos, que recenetemente revelou ter sofrido situações de violência verbal e experiências ruins devido à cor da sua pele.

Smith foi entrevistado no Podcast Save America, onde contou suas experiências como afro-americano na sociedade americana. Lá ele disse que ao longo de sua vida foi insultado por causa da cor de sua pele “cerca de cinco ou seis vezes”. Conforme detalhado “eles me disseram a palavra com N”.

O ator explicou que durante sua vida conviveu com “a sensação de que o racismo e os racistas eram estúpidos e que só eu precisava ser mais inteligente”. Além disso, ele explicou que sempre acreditou que racistas e pessoas que o insultaram em algum momento eram “perigosos”, mas que “olhando nos olhos de um racista, nunca encontrei nada remotamente parecido com intelecto”.

Ele até revelou que quando entrou em Hollywood “comecei a ver as idéias do racismo sistêmico”. Sobre isso, ele fez um paralelo entre a ignorância e a maldade, que ele acredita serem conceitos “gêmeos”.

“Podemos educar para combater a ignorância. A maldade é mais difícil. Felizmente, há mais ignorância do que maldade, por isso sempre fui encorajado pelo fato de que a educação e o conhecimento podem aliviar alguns dos aspectos mais perigosos do racismo”, acrescentou Smith.

O ator participou recentemente de uma série de documentários denominada “Emendar”, que mostra a luta pela igualdade e explica as variações da Décima Quarta Emenda da Constituição, referindo-se à igualdade perante a lei. Além disso, disse à imprensa que não descarta se dedicar à carreira política.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Foto destacada: Reprodução/Netflix.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.