Vovô que chorou ao ser acusado de roubar muda de canteiro recebe dezenas de flores como doação

O vovó, a quem todos chamam de Bié, chorou ao ser acusado de roubar a muda do canteiro de um casal. Disse que iria repor a muda, mas foi humilhado. A história comoveu os moradores da sua cidade, que enviaram dezenas de flores para ele.

REDAÇÃO CONTI outra

Gabriel Vieira da Cruz, mais conhecido como Bié, é um vovô de 79 anos que adora jardinagem. Na última sexta-feira (20), ele saiu de manhã para caminhar, como faz todos os dias, e passou em frente a um comércio que fica na sua vizinhança. O local tem uma garagem aberta e um canteirinho de flores na frente. Bié, que como já dissemos, ama jardinagem, resolveu pegar uma mudinha do canteiro para plantar em sua casa.

“Ele apenas pegou uma mudinha e voltou para casa, tranquilamente”, contou Bianca Rodrigues, neta de Bié, em conversa com o G1.

Eis que, naquele mesmo dia, o casal dono do comércio bateu à porta da casa de Bié para “tirar satisfação”, acusando o vovô de roubo.

“Disseram que ele havia roubado o comércio, que havia ido até lá com essa intenção. Nesse momento, meu avô começou a chorar, ficou desesperado, pois achou que tinha cometido um crime e seria preso. Mas ele não tinha intenções maldosas, queria apenas uma planta”, contou Bianca.

Bié ficvou bastante nervoso com a acusação do casal e passou mal, precisando ser levado pela família até o hospital. Enquanto aguardavam o atendimento, Bianca decidiu relatar o que havia acontecido nas redes sociais. O post publicado pela neta de Bié rapidamente viralizou na sua cidade, Alumínio (SP), e a partir daí muitos moradores resolveram fazer algo para devolver alegria ao coraçãozinho do vovô.

“No mesmo dia em que tudo havia acontecido, tocaram a campainha da casa dele e entregaram flores. A partir daí, foi uma entrega atrás da outra. No começo, ele não entendeu muito, mas explicamos para ele sobre a postagem e sobre a intenção das pessoas com aquelas plantas. Ele se sentiu muito grato”, diz.

De acordo com Bianca, o episdódio deixou toda a família desestabilizada. No entanto, a reação de amigos e até desconhecidos e todas as flores serviram como uma lição.

“Às vezes a gente se chateia com coisas que acontecem com a gente, mas Deus sempre encontra um meio de mostrar que existem pessoas boas e que o amor sempre tem um espaço. Nesse caso, o amor veio junto com as flores”, finaliza.

***
Redação Conti Outra, com informações de G1.
Fotos: Arquivo pessoal.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.