Um homem que vive no norte do Texas, nos Estados Unidos, diz que seu desejo de ficar saudável aos 50 anos o fez assumir escolhas que o levaram à situação limite de precisar de um transplante de fígado, relata a BBC.

Jim McCants diz que estava na formatura do colégio de seu filho nos arredores de Dallas quando sua esposa olhou para ele.

“Ela disse ‘Você se sente bem?'”, Lembra Jim. “Eu disse, ‘Sim, me sinto bem, por quê?’ “Seu rosto está amarelo, seus olhos estão amarelos, você está horrível.” Quando me olhei no espelho, foi chocante.”

Foto: Jim McCants / BBC News Brasil

Ele logo foi internado no hospital com suspeita de lesão hepática. Os médicos rapidamente descartaram o álcool, já que Jim diz que raramente bebe e não estava tomando medicamentos prescritos na época.

Um médico de fígado, no entanto, perguntou-lhe sobre a ingestão de suplemento.

Jim disse à BBC que, como parte de uma vida “saudável na meia-idade”, ele começou a tomar suplementos de chá verde porque ouviu falar de seus possíveis benefícios para o coração. Antes de começar a se sentir mal, ele estava tomando o chá há cerca de dois ou três meses.

Ele passou por vários exames de sangue e, cerca de três semanas depois que apareceu doente, os médicos lhe deram as más notícias.

“Ele disse que eu precisaria de um transplante de fígado. ‘Isso tem que acontecer rápido. Você tem dias – você não tem uma semana.'”

Foto: Jim McCants / BBC News Brasil

Um dia depois, um fígado adequado foi localizado e ele foi submetido à cirurgia que salvaria sua vida.

E quanto aos suplementos de chá verde?

A BBC relata que os cientistas não sabem ao certo por que podem causar danos em altas doses para algumas pessoas. O chá verde é considerado um alimento comum pelos Estados Unidos e na Europa. Mesmo em sua forma de cápsula concentrada, não é considerado um medicamento e não foram necessários testes de segurança específicos, relata a BBC.

Se você está bebendo uma quantidade modesta, provavelmente está muito seguro. O risco vem com os extratos mais concentrados, acreditam os especialistas em saúde.

A preocupação se concentrou na epigalocatequina-3-galato, um ingrediente possivelmente tóxico.

Foto: Getty Images / BBC News Brasil.

O Dr. Herbert Bonkovsky, diretor de serviços de fígado da Escola de Medicina da Universidade Wake Forest, diz que as pessoas que tomam esses extratos de chá verde muitas vezes estão tentando perder peso, então podem não estar comendo.

“Sabemos por estudos com animais que os animais em jejum absorvem uma porcentagem muito maior de catequinas do que os animais bem alimentados. Pode muito bem haver outros fatores de outros fármcos, outros produtos químicos, uso de álcool que também são importantes como fatores modificadores”, diz o médico.

Em um extenso relatório sobre o assunto, o Instituto de Saúde dos Estados Unidos tem o seguinte a dizer sobre o chá verde:

“O chá verde é uma bebida popular e comumente consumida e seu extrato é encontrado em muitos suplementos de ervas e dietéticos (HDS). O extrato de chá verde e, mais raramente, a ingestão de grandes quantidades de chá verde têm sido implicados em casos de lesão no fígado, incluindo casos de insuficiência hepática aguda e necessidade de transplante de fígado urgente.”

***
Redação Conti Outra, com informações de Firts Coast News.
Foto destacada: Jim McCants / BBC News Brasil

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.