Um sonho revelador das desigualdades sociais brasileiras

" ...surge de repente um homem branco, bem gordo, de estatura mediana e todo bem vestido com terno e gravata. Vem até mim com muita raiva e pergunta: “Como você conseguiu descobrir esse lugar? Você não pode entrar aí! Saia daí imediatamente!”"

Isaias Costa

Nessa madrugada (07/06/20) eu tive um sonho muito revelador que gostaria de compartilhar com vocês. Deixei anotado num papel para ter a certeza de não esquecer dele ao acordar (essa é uma dica que dou a todos vocês que querem lembrar os sonhos ao acordar e fazer deles ferramentas de autoconhecimento ok?).

Eu estava num lugar lindo, paradisíaco, lembrava muito o Beach Park. Tinha muitos coqueiros, plantas altas, piscinas, jardins, além de muitas pessoas rindo e se divertindo. Mas eu estava só caminhando e apreciando a paisagem. Quando menos espero, sinto um fedor estranho e percebo que ele vem de um porão com bem pouca luz.

Ao descer para esse porão, vejo muitos sacos enormes de lixo orgânico, moscas e ratos. Além disso, via um portão todo enferrujado e com um cadeado enorme. Parecia que se o atravessasse, a podridão seria ainda maior.

Nesse hora, surge de repente um homem branco, bem gordo, de estatura mediana e todo bem vestido com terno e gravata. Vem até mim com muita raiva e pergunta: “Como você conseguiu descobrir esse lugar? Você não pode entrar aí! Saia daí imediatamente!”

E eu respondia: “Senhor! Esse porão escuro e fétido sempre esteve aqui. Eu só observei atentamente! Como você me pergunta como eu descobri esse lugar?”.

O interessante é que só eu via o porão, ninguém mais conseguia ver. Eu interpretei como sendo o resultado da minha busca de 1º olhar minhas próprias sombras e porões escuros, e pelo autoconhecimento conseguir enxergar os porões escuros em outras pessoas…

Ele ficou furioso com a minha resposta e na hora que veio até mim pra me agredir fisicamente, eu acordei num sobressalto e o coração palpitante…

Na mesma hora anotei, pois sabia que era uma mensagem importante.

Os ricões, donos do poder, têm um lixo gigantesco que querem esconder, mas essa podridão está pouco a pouco sendo revelada. Eu já consigo vê-la e senti-la com muita facilidade. E isso gera revolta, muita revolta. Porque a luz da consciência está chegando até esses porões cobertos de lixo, ratos e baratas.

Com esse sonho revelador, quero instigar vocês que me leem a serem verdadeiros revolucionários. Sabe como? Principalmente deixando de promover as marcas e empresas mais pilantras que existem no nosso país e darem preferência aos produtos e serviços que vêm dos micro e pequenos empresários.

Ao fazerem isso, estarão cada vez mais expondo o lixo dos grandes empresários, quase todos brancos, gordos e bem vestidos de paletó e gravata. Assim, eles vão perder sua força e os pequenos vão crescer.

É matemático isso, gente! Se os grandes perdem força e os pequenos ganham força, as desigualdades podem diminuir. Esse é o início de um novo mundo. Com menos desigualdades sociais!

Agradeço aos meus guias e mentores, por iluminarem minha consciência até mesmo quando eu estou dormindo… Por um mundo com menos desigualdades e mais justiça social…

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor particular de Física e Matemática e nas consultas com Psicanálise em Fortaleza. Também escreve no seu blog "Para além do agora" compartilhando conteúdos voltados para o autoconhecimento e evolução pessoal. Contato: isaiaspsicanalista@gmail.com