Esta é a história de um menino de três anos que salvou seu pai da beira de um coma diabético dando iogurte enquanto ele estava inconsciente no chão da cozinha.

Lenny George Jones conseguiu pegar dois iugortes da geladeira de sua casa em Droylsden, Inglaterra, depois de rastejar em sua cadeirinha azul para se levantar.

Pequeno demais para alcançar os talheres, o menino de raciocínio rápido foi até a cozinha de brinquedo e pegou uma faca de plástico, que usou para borrifar o iogurte na boca do pai de 34 anos, Mark, até que ele reagisse e fosse capaz de tomar seus comprimidos de glicose.

A mãe dop garotinho, Emma, ​​de 31 anos, disse que não poderia estar mais orgulhosa do pequeno Lenny, dizendo que se ele não tivesse feito o que fez, as coisas poderiam ter sido muito diferentes.

“Ele salvou a vida do pai”, disse ela. “Mark é diabético tipo 1 e precisa tomar insulina quatro vezes ao dia. Era uma noite de domingo, eu tinha que ir falar com minha mãe, que mora a dois minutos virando a esquina de carro, e eu os deixei assistindo televisão juntos.”, contou a mãe.

“Fiquei fora de casa por cerca de 30 minutos e quando voltei eles estavam deitados no sofá. Mark não parecia bem, então eu disse, ‘o que está acontecendo aqui?”

“Meu filho se virou para mim e disse: ‘Eu salvei o papai’, e Mark disse que era verdade, ele salvou.’

“Mark desmaiou e acordou no chão da cozinha depois de um soluço e Lenny estava dando a ele um iogurte que ele conseguiu tirar da geladeira.”, acrescentou a mãe.

“Não tenho ideia de como ele os tirou da geladeira, mas sua cadeirinha de madeira azul estava ao lado da geladeira, então parece que ele a arrastou para ficar em cima dela. Ele conseguiu alimentar Mark o suficiente para aumentar seus níveis de açúcar e receber seus comprimidos. Poderia ter sido um cenário completamente diferente se ele estivesse na cama ou se Lenny não tivesse feito o que fez. Meu marido poderia ter acabado em coma diabético.”, acrescenta.

Emma diz que os níveis de açúcar no sangue de Mark caíram para 1,1 quando ele chegou em casa; normalmente devem ter entre quatro e sete.

Ela explicou que nem ela nem Mark haviam se sentado com o filho para explicar a condição do pai dele e o que fazer se algo assim acontecesse.

Emma acrescentou: “Lenny deve ter visto Mark doente no passado e me viu ir até a geladeira pegar comida para ele. Meu filho é um menino muito atencioso e gentil. Seu irmão mais velho, Oliver, de oito anos, tem grandes dificuldades de aprendizado e ele é ótimo com ele.”, contou Emma.

“Lenny é uma figura, muito engraçado. É incrível o que ele fez e como soube fazer. Estamos muito orgulhosos!”

***
Redação Conti Outra, com informações de Nation.
Foto destacada: Reprosução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.