Esse caso aconteceu na última quinta-feira (03), na capital da Ucrânia, Kiev, quando uma mulher foi baleada por soldados russos enquanto ia até um abrigo de animais para alimentar os cães do local.

A mulher chamada Anastasiia Yalanskaya, de 26 anos, permaneceu na cidade em meio aos ataques do exército de Vladimir Putin para ser voluntária ajudando crianças e animais.

Foto: Reprodução

Mas, ela acabou não resistindo quando foi alvo de tiros, dentro de seu carro. Anastasiia estava a caminho de um esconderijo que fica a 10 km da capital para levar ração aos cachorros.

Um amigo próximo da mulher, Andriy, contou que a vítima teve a chance de escapar da guerra, mas permaneceu na Ucrânia. “Nós propusemos uma mudança para a Bulgária, mas foi uma decisão dela continuar em Kiev e ajudar pessoas e animais”, explicou o amigo.

Ao ser questionado sobre o carro e se as tropas poderiam pensar que o veículo era militar, Andriy deixou claro: “O carro era uma BMW, não parecia um carro militar”.

O amigo também contou que junto de Anastasiia estavam mais dois colegas da jovem. Nenhum dos três resistiu e agora o pai de um deles, que ainda mora na região, está ajudando a manter os corpos conservados, afinal, não é possível transportá-los no momento.

“Ele mantém os corpos na própria casa, porque a cidade continua sendo um campo de batalha e nós não podemos levá-los ao necrotério”, explicou Andriy à BBC.

Mesmo triste com a notícia, Andriy se revelou com raiva e disse que é importante que os ucranianos lutem contra as forças russas. “Eu acho que também é necessário que o espaço aéreo da Ucrânia seja fechado, além de criar um cinturão com outros países para agir contra a Rússia”, avaliou Andriy.

Com informações de Yahoo

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.