Passei um mês no interior da Índia, em Dharamsala, trocando experiências com refugiados tibetanos que haviam perdido absolutamente tudo em suas vidas; mas ainda assim continuavam a viver em paz.
Me impressiona até hoje como eles conseguem viver bem, apesar de terem passado por tudo o que passaram.

Foi lá que eu ouvi uma das frases que eu vou levar pra vida inteira.
Talvez você não goste de ouvir, mas vou falar mesmo assim:

Tudo acaba.

É sério, tudo acaba.

O seu relacionamento um dia vai acabar, as suas amizades vão acabar, o seu trabalho um dia não vai mais fazer parte da sua vida, o seu intercâmbio vai acabar, até a sua família um dia vai acabar.
Absolutamente tudo o que você tem na sua vida hoje, um dia vai acabar.

As pessoas se cansam da gente, a gente se cansa delas, a gente acorda um dia percebendo que não é bem isso que a gente quer, a gente vive decepções, a gente decepciona os outros. As pessoas morrem, se mudam pra longe e não voltam mais, se afastam sem mais nem menos. As pessoas são demitidas. Imprevistos acontecem o tempo todo. A gente muda de gosto, de vontades, a gente muda o tempo inteiro. A vida vive se renovando.
Absolutamente nada é pra sempre. E absolutamente tudo dura exatamente o tempo que tinha que ter durado.

Desculpa ser um pouco dura com você e te falar isso assim, do nada, sem mais nem menos. Mas saber disso antecipadamente vai te poupar muito sofrimento ao longo dos seus anos na terra.

E pode te fazer ver as coisas de uma outra maneira – como aqueles refugiados fazem.

Você pode escolher viver de duas formas a partir desse texto:
Pode decidir ignorar o que você acabou de ler e continuar achando que vai ter tudo e todos pra sempre. É uma escolha sua viver assim, e eu não vou te julgar.
Mas você pode, também, aceitar esse fato e aprender a conviver com isso.
Sabendo que tudo um dia acaba, a gente começa a fazer mais questão de aproveitar o que a gente tem hoje. Então, por favor, dê sempre 100% de você em tudo o que você vive. Não faça as coisas pela metade. Seja um bom parceiro pro seu companheiro, seja um bom amigo, seja bom no seu trabalho, trate bem a sua família, aproveite ao máximo o que você tem hoje.
E, quando algo acabar, não se desespere. Entenda que isso faz parte da vida.

Seja grande o bastante pra absorver todos os ensinamentos dessa fase que passou, e parta para a próxima, cada vez mais enriquecido com as experiências que você teve no passado.

A vida é a arte dos encontros e dos desencontros. As coisas precisam terminar para que outras tenham espaço para começar.

Tudo acaba. Mas tudo também recomeça, e essa é a grandeza da vida.

O fim também pode ser lindo.

Acompanhe Amanda Areias no Facebook pela sua comunidade Livre Blog.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







Dona do blog Livre (facebook.com/livreblog) Designer Gráfica por profissão, viajante por paixão e feminista por necessidade.​ Mochileira desde os 17 anos, sempre em busca de lugares, culturas e pessoas novas.