Tios: nossos inesquecíveis segundos pais

Há muitos tipos de amor, mas o carinho de um tio por seu sobrinho vai além dos genes ou do sobrenome

CONTI outra

Quando nos foi dito ainda crianças que íamos passar a tarde com os tios, nosso coração se iluminava. Eles eram – e ainda são – nossos confidentes, aqueles segundos pais que nos ajudaram a crescer e que constroem em nós um legado emocional indispensável.

Embora o papel dos avós sempre se destaque na criação de crianças, estudos como o realizado na Universidade do Maine, Estados Unidos, nos lembram do importante papel que os tios costumam ter no núcleo familiar e no crescimento do menor.

Há muitos tipos de amor, mas o carinho de um tio por seu sobrinho vai além dos genes ou do sobrenome: eles se abraçam como pais, compartilham como amigos, brincam como crianças e servem como mães.

Algo comum em muitas culturas é ter esses núcleos familiares em que a harmonia entre irmãos permite compartilhar cuidados e responsabilidades educacionais com as crianças. Os tios são e serão sempre aqueles “provedores” de felicidade, cumplicidade e detalhes inesquecíveis que marcaram nossa infância.

Tios e tias, figuras significativas na educação de crianças

Especialistas em psicologia familiar nos dizem que as famílias mais resilientes são quase sempre caracterizadas por uma forte união entre irmãos. Supõem um apoio de “igual a igual” baseado em uma conexão emocional tão próxima que enriquece o resto dos laços, como são os dos tios e sobrinhos.

Devemos também ter em mente que vivemos em uma sociedade caracterizada pela “falta de tempo”. As responsabilidades do trabalho nos obrigam a levar muitas vezes a família para cuidar dos pequenos, onde nossos irmãos, talvez depois dos avós, sempre se tornam essa figura de referência indispensável.

Há muitos momentos agradáveis ​​que vivemos com eles, os mesmos que nossos filhos experimentam hoje com nossos irmãos, não há dúvida, mas … Quais são os benefícios de compartilhar parte da educação com os tios?

Nós explicamos para você.

Eles são um exemplo a seguir

Dentro da antropologia do parentesco, o papel dos irmãos da mulher ou do marido na identidade do núcleo familiar é sempre enfatizado. Para muitas sociedades antigas, os tios também tinham responsabilidades na criação de filhos e na sobrevivência econômica.

. Hoje podemos dizer que muitos desses aspectos continuam sendo mantidos. O apoio entre irmãos torna-se assim um exemplo de harmonia, afeto e respeito que serve de modelo para a criança.

. Algo para manter em mente é que nossos filhos estão expostos a diferentes “modelos de tias e tios”. Alguns ficarão mais mal-humorados, outros mais acessíveis, despreocupados, maravilhosos ou irresponsáveis.

. Dependendo do tipo de educação que você recebe, a criança irá diferenciar entre os modelos a seguir e evitar. Portanto, é importante promover bons hábitos e costumes em nossos filhos para que, independentemente de quem eles tenham ao seu redor, as crianças saibam como fazer essa discriminação com discrição.

Os múltiplos papéis de tios e tias

Algo que devemos ter claro em matéria educacional, é que nenhum tio, tia, avô ou outra figura, deve desaprovar o papel dos pais ou criar conflitos desnecessários na criança. Em termos de disciplina, é necessário ser consistente a cada momento e manter um equilíbrio respeitoso entre todos os membros.

. Talvez por isso, porque sabem que não têm autoridade ou têm a obrigação de pedir ou repreender, o papel dos tios é sempre mais relaxado e divertido.

. Tios e tias são em muitos momentos, pois “aquele mesmo” com o qual eles podem brincar mais ativamente do que com os avós, são acessíveis e oferecem momentos descontraídos, marcados por proximidade e confidências.

. Um aspecto que a maioria dos sobrinhos valoriza sobre seus tios é que eles são capazes de ouvir sem julgar. Essa nuance é algo que é valorizado quando se fala de certas coisas mais íntimas que possivelmente não se atrevem a compartilhar com os pais.

Os tios são frequentemente vistos como aqueles adultos, afetuosos e com uma identidade neutra, que toda criança ou adolescente assumirá como uma segunda figura paterna conforme ele cresce e amadurece. Por sua vez, os tios muitas vezes os amam como filhos de verdade, pois, como diz o velho ditado: “Deus não lhe dá filhos, o diabo lhe oferece sobrinhos”.

Não podemos esquecer que as experiências da criança em sua infância fornecem as bases para seu desenvolvimento na vida adulta. Por isso, vale a pena contar com o apoio de nossos irmãos para lidar com o cuidado de nossos filhos, promovendo, por sua vez, esse relacionamento significativo e maravilhoso entre tios e sobrinhos.

Meu tio – irmão do meu pai – também é meu amigo, meu confidente e o segundo pai com quem, sem dúvida, sempre vou contar.

Artigo reproduzido do site La mente es maravillosa, com tradução de A Soma de Todos os Afetos

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.