Em recente entrevista à colunista Patrícia Kogut, Tiago Leifert se emocionou ao falar sobre a filha, Lua, que foi diagnosticada com um câncer raro nos olhos. O apresentador afirmou que renunciaria à fama, ao dinheiro e a qualquer boa oportunidade em sua vida apenas para poder ficar ao lado da pequena.

“Mudei muito a minha vida por causa da Lua. A gente teve filho agora, eu e a Dai, e brinca: “Por que a gente não teve antes? Queria ter tido mais! Porque é muito, muito bom!” Eu quero vê-la crescer, quero ficar com ela. Eu largo, perco dinheiro, vou parar de fazer coisa, não ter oportunidade, se precisar, para ficar com ela”, disse.

“E mesmo tudo o que a gente está passando não é fácil. Não vou nem entrar nesse assunto para vocês não saírem daqui chorando. Mas eu não troco por nada. Se me falassem: ‘Você vai passar por isso toda semana’. Vambora. Essa é a missão para ter minha filha comigo? Vambora. Não troco uma sessão dela de quimioterapia por nada. Sei que é ruim (…), mas eu amo aquele momento de estar com ela. Não troco. Mesmo nos momentos mais difíceis, as coisas mais bizarras que a gente está passando, vale muito a pena porque é ela. Ela é demais. A pequenininha é sensacional”, continuou.

O ex-apresentador do BBB também revelou que o tratamento da filha tem tido altos e baixos.

“No câncer, às vezes, a situação mais pessimista é a realista. É muito difícil. Às vezes, no câncer, o dia ruim é o dia real. Você pode ir lá achando que vai dar tudo certo e pode tomar uma rasteira. Eu e a Dai tomamos uma rasteira em janeiro. Estava tudo indo bem e, depois, não estava mais, com o tratamento. A gente ficou muito abalado naquele dia. A gente não estava esperando uma notícia ruim”, disse Leifert.

“Os médicos falam que não é tão ruim assim. Claro. Olhando de longe e olhando os outros casos, eu entendo. Mas, cara, é a minha filha. Para mim, era o fim do mundo aquela situação que a gente estava vivendo em janeiro. Ela foi diagnosticada em outubro (de 2021) e a gente teve uma notícia em janeiro de que não gostou. Houve uma recidiva. O tumor reagiu em janeiro. A gente não contou isso no vídeo. Estou contando para vocês agora. E aí a gente estava muito mal”, completou o marido de Daiana Garbin.

“E a Dai falou: “O que a gente faz? O que a gente fez de errado?” A gente não está fazendo nada de errado. É aleatório. Aconteceu. É nosso. É a nossa missão. “Acho que a gente devia falar, Dai. Estou p*** com essa doença. Estou p*** com essa p***. Minha filha está doente. Então, vou dificultar a vida dessa doença. Não quero que ninguém, nem o mais filho da p*** do mundo passe pelo que a gente passou hoje no meio do tratamento. E derruba. Vamos declarar guerra a essa m***. Vamos falar, meu. Se a gente salvar uma criança que foi diagnosticada, para mim, valeu” (…) E de lá para cá, umas seis crianças foram diagnosticadas antes da hora. Por causa da Lua”, finalizou.

***
Redação Conti Outra, com informações de O Fuxico.
Fotos: Reprosução/Instagram.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.