‘Tem gente que não come chocolate, mas fala mal da vida dos outros’, opina padre sobre quaresma

“Tem outros que deixam de beber e são pessoas autoritárias, racistas, estamos vivenciando tudo isso na sociedade.” , disse o padre Reginaldo Padilha sobre os 40 dias que antecedem a Páscoa.

REDAÇÃO CONTI outra

Passada a Quarta-feira de Cinzas, os católicos entram oficialmente na quaresma, que se define como um período de oração, jejum e caridade. A tradição abre o período litúrgico da quaresma, um tempo que representa o agora.

De acordo com o padre Reginaldo Padilha, estes 40 dias que antecedem a Páscoa Cristã representam um momento de penitência e reflexão. Neste perpíodo até os ritos nas celebrações são diferentes.

“Nesses 40 dias somos chamados não somente a ouvir a palavra de Deus, mas, a partir de três dimensões: da caridade, do jejum e da oração, a prepararmos bem a nossa vida. É um tempo de graça, penitencial…é um tempo onde o cristão é chamado a vivenciar a experiência da penitência, do confessionário tudo isso para que possamos celebrar e preparar bem o nosso coração para maior festa do calendário litúrgico”, ressaltou.

Ainda segundo o padre Reginaldo, além dos atos de penitência ou abstinência, onde o cristão abre mão de algum alimento, objeto ou costume, é necessário ter um propósito e uma experiência de mudança no coração.

“Por exemplo, tem pessoas que não comem chocolate, mas, falam mal da vida do outro. Tem outros que deixam de beber e são pessoas autoritárias, racistas, estamos vivenciando tudo isso na sociedade, então, é uma oportunidade da gente somar situações que nos deixam pessoas diferentes a partir da nossa experiência de vida e talentos no nosso coração”, finalizou.

***

Redação CONTI outra. Com informações de G1

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.