Síndrome do Velho Rabugento existe?

O mau humor na terceira idade é muito mais ligado a depressão que a redução de hormônios e pode ser um problema crônico. Saiba mais.

Não é difícil encontrar dois senhorezinhos ranzinzas e enfezados pelas ruas, exatamente como John e Max, os protagonistas do clássico do cinema Dois Velhos Rabugentos, certo? Acontece que do mesmo jeito que você não suporta esse tipo de cidadão que usa a idade como desculpa para maltratar os que passam por seu caminho, você certamente não gostará de um dia se tornar justamente um deles.

Mas, será que há alguma razão, doença ou motivo certo para o surgimento desta faceta conforme os homens vão ganhando idade? “Não há no homem nenhuma mudança hormonal tão significativa como acontece com as mulheres na menopausa. Existe uma diminuição natural dos hormônios, mas que não deve afetar o humor a não ser em poucos casos que devem ser avaliados pelo médico”, aponta Omar Jaluul, médico geriatra e Presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia – Seção São Paulo.

Há quem eleve a andropausa à vilã neste enredo, uma vez que ela mexe com a questão hormonal masculina, mas apesar de causar sim alguma mudança nesse sentido, ela não é tão chacal como o imaginado. “Não há um motivo químico ligado ao gênero para que alguns homens pareçam mais irritados ou mal humorados quando envelhecem. Com o passar dos anos tanto homens quanto mulheres exacerbam traços de personalidade, mas não existe mudança, ou seja, se você já é ou foi irritado ou chato quando jovem este traço ficará mais evidente com o passar dos anos”, explica Omar.

Porém, se na juventude esse traço não era presente, é sim um sinal de que alguma coisa está errada e não se trata de nenhuma “Síndrome de Velhos Rabugentos”. Isso de fato não existe, é um problema mais psicológico que físico.

Cuidado, pode ser distimia

Distimia nada mais é que a doença reconhecida como a forma crônica da depressão, apesar de apresentar sintomas mais leves. Ou seja, é a cara do eterno rabugento, que ao contrário do depressivo mais grave, continua seguindo a vida, mas acaba conhecido como o “reclamão”, pois nada está bom. Agora, se para um homem já é difícil assumir que está com algum problema, para o distímico é pior, pois como a culpa é sempre dos outros ou do ambiente, reconhecer-se com o problema é uma tarefa mais árdua. Ainda mais se for um idoso, que já tem o costume de não apreciar muito as consultas médicas.

Geralmente os homens são menos versáteis do que as mulheres e com o envelhecimento e a aposentadoria diminuem as possibilidades de se sociabilizar e encontrar tarefas prazerosas. Portanto, é fundamental que o homem se prepare para aposentadoria bem antes de acontecer, além de se preparar para ter uma boa velhice.

“A depressão é uma das causas mais comuns. Existem algumas diferenças das manifestações depressivas do homem em relação à mulher, geralmente os homens têm menos humor depressivo e mais irritabilidade, intolerância, abuso de álcool e perda do interesse por coisas que gostava. Os homens geralmente também têm maior dificuldade em procurar ajuda, atrasando o diagnóstico e deixando a doença se tornar crônica, portanto, a mensagem principal é procurar o profissional de saúde na menor suspeita de que algo esta errado”, aponta o geriatra.

Logo, existem várias causas que devem ser elencadas antes de algum diagnóstico certeiro sobre as razões do mau humor na terceira idade. Ansiedade, depressão, estresse, falta de objetivos e até insatisfação com a vida são causas muito mais relevantes que acreditar que o problema esteja ligado a hormônios. O mais importante é não acreditar que isso faz parte do envelhecimento normal e procurar ajuda para que todas as alternativas sejam abordadas.

***

Fonte super indicada para o público masculino: ÁREA H

Imagem de capa meramente ilustrativa- cena do filme: Dois velhos rabugentos.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.