Shenzhen é a primeira cidade chinesa a proibir consumo de carne de cães e gatos

Depois de cientistas estabelecerem ligação entre o consumo de carne de animais silvestres na China e o surgimento do novo coronavírus, a cidade chinesa decidiu proibir que sua população se alimente de cães e gatos.

REDAÇÃO CONTI outra

No final de fevereiro, a China proibiu a comercialização e o consumo de carne de animais silvestres depois que cientistas estabeleceram uma ligação entre este tradicional hábito alimentar do país asiático ao surgimento do novo coronavírus, que já infectou mais de 935.000 pessoas em todo o mundo e levou 47.000 delas ao falecimento. Agora, a cidade chinesa de Shenzhen foi mais além e decretou também o fim do consumo de carne de cães e gatos.

Segundo autoridades do centro de tecnologia do sul da China, a proibição de comer cães e gatos entrará em vigor em 1º de maio.

Em determinação publicada na última quarta-feira, o governo municipal de Shenzhen disse: “Cães e gatos como animais de estimação estabeleceram uma relação muito mais próxima com os seres humanos do que todos os outros animais, e proibir o consumo de cães e gatos e outros animais de estimação é uma prática comum em países desenvolvidos e em Hong Kong e Taiwan”.

Liu Jianping, autoridade do Centro de Prevenção e Controle de Doenças de Shenzhen, disse que aves, gado e frutos do mar disponíveis para os consumidores são suficientes.

“Não há evidências de que a vida selvagem seja mais nutritiva do que aves e gado”, afirmou Liu, segundo a mídia estatal Shenzhen Daily.

A iniciativa da cidade de Shenzhen foi bastante elogiada por grupos de bem-estar animal.

“Shenzhen é a primeira cidade do mundo a levar a sério as lições aprendidas com esta pandemia e fazer as alterações necessárias para evitar outra pandemia”, disse Teresa M. Telecky, vice-presidente do departamento de vida selvagem da Humane Society International.

“Os passos ousados de Shenzhen para interromper esse comércio e o consumo de animais silvestres são um modelo para os governos de todo o mundo imitarem.”

***

Redação CONTi outra. Com informações de Uol

Photo by Michelle Tresemer on Unsplash

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.