Na noite da última sexta-feira (14), o cantor Seu Jorge, de 52 anos, foi vítima de ataques racistas durante um show no clube Grêmio Náutico União, em Porto Alegre.

O caso veio à público através de denúncias postadas nas redes sociais por pessoas que estiveram presentes no show. Um dos depoimentos publicados no Twitter afirma que era possível ouvir gritos de “vagabundo” e “safado” contra o cantor. Outros posts relatam que tinham pessoas imitando macacos quando Seu Jorge retornou ao palco para finalizar a sua apresentação.

Antes do encerramento da apresentação, Seu Jorge convidou um jovem negro para tocar cavaco no palco. O que teria causado o ataque racista, de acordo com as denúncias publicadas nas redes sociais, foi o discurso do artista contra a redução da maioridade penal e os assassinatos de outros jovens negros de comunidades pobres.

O Grêmio Náutico União, clube que sediu o show, informou por meio de um comunicado que repudia “qualquer ato de discriminação”. Uma investigação interna foi aberta para apurar o caso.

“O Grêmio Náutico União está apurando internamente os fatos ocorridos em evento realizado no dia 14 de outubro, durante apresentação do cantor Seu Jorge. Se for comprovada a prática de ato racista, os envolvidos serão responsabilizados. Afirmamos que o União, seguindo seu Estatuto e compromisso com associados e sociedade, repudia qualquer tipo de discriminação”, diz o comunicado.

A Polícia Civil disse, por meio de nota, que está investigando o caso e pediu imagens de segurança da casa onde o show foi realizado.

***
Redação Conti Outra, com informações do UOL.[
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.