Senhor que vendia seus desenhos para sobreviver nas ruas terá sua própria exposição de arte

Seu nome é Don Baldemar e ele foi fotografado em uma praça na Cidade do México, onde passa seus dias e noites. Ele é um artista que finalmente recebeu um pouco do reconhecimento que merece.

Ana Carolina Conti Cenciani

Todos nós temos uma história de vida para contar. Alguns são amantes da música, outros dos esportes ou da arte. A verdade é que todos nós merecemos dignidade, respeito e igualdade, tal como Don Baldemar e as suas criações.

Ele é um idoso mexicano que foi fotografado em uma praça na Cidade do México, enquanto desenhava e vendia sua arte para sobreviver. Felizmente, sua foto viralizou nas redes sociais e sensibilizou muitas pessoas que começaram a se mobilizar para ajudá-lo a ter sua própria exposição e melhores condições de vida.

Don Baldemar mora na rua, em frente a uma rede de cinemas. Para conseguir algum dinheiro, ele vende sua arte por alguns pesos. Seu talento é incrível e único, mas ele nunca teve reconhecimento ou a oportunidade de investir naquilo que ama.

Através do Twitter sua história foi divulgada e alcançou milhares e milhares de interações e doações. De fato, em determinado momento, havia tantas doações para Dom Baldemar que a jovem responsável pelo post prometeu guardar e entregar aos poucos o dinheiro para o senhor. Para que ele não tivesse o risco de ser roubado.


“Ontem levamos para ele o dinheiro que todos vocês doaram, Dom Baldemar não aceitava tudo para sua segurança, pois mora na rua e isso o colocaria em risco, combinamos com ele em economizar e trazer um valor semanário até que o dinheiro acabe.”, explicou a jovem.

Don Baldemar também não conseguiu aceitar muitas das doações materiais, porque não tinha onde colocá-las. Mas alguns internautas já estão se mobilizando para encontrar um lugar para que o querido artista possa passar os seus dias. “Obrigado, obrigado, obrigado a todos os que doaram, comprometo-me de todo o coração a levar tudo até ele, mas não a colocá-lo em uma situação que seria arriscada para ele enquanto ele não tiver onde ficar.”, completa a responsável pela mobilização.

Quando o senhor artista soube que ele poderia expor seus trabalhos, ele ficou tão animado que disse que “obras-primas” tinham que ser feitas. Sua gratidão foi enorme.

Também criaram uma conta no Instagram para ele, onde você pode ver todos os seus trabalhos e também o resultado de sua exposição.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Don Baldemar (@donbaldemar) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Don Baldemar (@donbaldemar) em


Isso é o que acontece quando todos nós fazemos nossa parte. O segredo é não esquecer que existem muitas pessoas em situações deploráveis e que precisam de ajuda. Às vezes, apenas uma boa conversa e uma pequena ajuda já podem fazer a diferença.

 

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.