Se não tiver paz para oferecer, ofereça distância

Se o outro não te dá nem um espaço de fala, por mais que se tente, ele não te dará espaço algum na vida dele. Parte para outra.

Marcel Camargo

Estamos vivendo tempos difíceis, tempos de medo e desesperança. O amanhã torna-se cada vez mais incerto, menos previsível. As pessoas estão cada vez mais divididas e intolerantes com as diferenças. Precisamos, em meio a tudo isso, com urgência, buscar nossa paz interior, ou adoecemos.

Muitos precisam entender que a forma como a pessoa se coloca e expõe sua opinião influenciará na maneira como irão ouvi-la. Geralmente, palavras carregadas de ódio mal conseguem ser ouvidas, porque ninguém quer perder tempo com agressões. Ou seja, é necessário usar argumentos com inteligência e não com tom de voz alto. Ninguém quer ficar perto de quem só tem ódio a oferecer. Faz mal, muito mal.

É lógico que deveremos tentar manter um diálogo com o outro, pois muitos precisam de ajuda. Porém, se a pessoa não se dispuser a recebê-la, a ajuda será inútil. A gente tenta entender a pessoa, conversar com ela, mas a gente também quer ser ouvido. E então chega o cansaço e a gente desiste. Se o outro não te dá nem um espaço de fala, por mais que se tente, ele não te dará espaço algum na vida dele. Parte para outra.

Muitas vezes, queremos ser ouvidos e entendidos, mas até para isso é preciso encontrar as pessoas certas. Você não tem obrigação de se explicar para quem não te aprova. Essa pessoa já tomou uma decisão: não te aceitar. Ela já se fechou e nada do que você disser adiantará. Vai ser feliz com quem te recebe de braços abertos. O resto a gente deleta. Esqueça o resto e ame quem restou. São esses que farão toda a diferença, toda vez que a vida disser não, quando a vida desandar e perder o rumo.

Viver não está fácil para ninguém, ou seja, quanto mais pessoas boas estiverem conosco, mais facilmente sairemos dos nossos escombros emocionais. A gente passa tanto aperto e se machuca, a gente desaba. Mas sempre aparece uma ponta de esperança, uma palavra de conforto, um sorriso do tamanho do mundo. É como se Deus dissesse: “Filho, eu não te esqueço nem por um segundo”. E tudo volta a ficar colorido de novo. Portanto, distancie-se de quem não oferece paz. Paz é urgente. Paz salva. Fique com os poucos que te oferecem muito. É isso.

***
Texto publicado originalmente em Prof Marcel Camargo

Photo by Mitchell Orr on Unsplash

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Marcel Camargo
"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar". É colunista da CONTI outra desde outubro de 2015.