Saiba mais sobre a explosão no Líbano que deixou o país em estado de emergência

O ocorrido foi em um depósito de nitrato de amônio na zona portuária de Beirute, e por enquanto, não há evidência de que se trate de um atentado terrorista.

CONTI outra

A explosão na região portuária de Beirute ocorreu hoje, terça-feira (4) e deixou ao menos 73 mortos e cerca de 3,7 mil feridos, segundo a contagem oficial do governo do Líbano. A principal suspeita é que a explosão tenha atingido um armazém que guardava grandes quantidades de nitrato de amônio.

Michel Aoun, o presidente do Líbano, disse que a capital deve declarar estado de emergência para as próximas duas semanas e defendeu ser “inaceitável” que 2.750 toneladas de nitrato de amônio fossem armazenadas por seis anos em um depósito sem a segurança necessária.

Já o primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, em pronunciamento, disse que o país enfrenta uma catástrofe e declarou luto oficial de três dias. Além de garantir que o governo irá investigar os responsáveis pelo armazém que funcionava no porto da capital desde 2014.

O Líbano já possui grande histórico em atentados terroristas e vive constantemente em instabilidade política, mas apesar dos fatos, ainda não há evidência de que se trate de um atentado.

Foto: Anwar Amro/AFP

O impacto da explosão no porto foi tanta que causou destruição em larga escala e quebrou o vidro de janelas a quilômetros de distância. Alguns barcos que navegavam próximos à costa do Líbano chegaram a ser balançados pela força da explosão.

Segundo Abbas Ibrahim, chefe de segurança interna do Líbano, a explosão aconteceu em uma área que armazena materiais altamente explosivos, o nitrato de amônio, mas que não são explosivos em si.

Segundo a Cruz Vermelha, barcos foram mobilizados para resgatar pessoas que foram jogadas ao mar após a explosão. Também segundo a organização humanitária, ainda há gente presa nos escombros e dentro de suas casas.

Foto: Reuters/Mohamed Azakir

A emissora libanesa LBCI informou que o hospital Hôtel-Dieu de France, no centro da capital libanesa, atende a mais de 500 feridos. O governo da capital pede que os feridos sejam levados para atendimento em centros de saúde de fora da cidade.

Uma embarcação brasileira chamada ‘Fragata Liberdade’, da Marinha do Brasil, está no mar do Líbano, mas distante do local da explosão. O Centro de Comunicação Social da Marinha já informou que os militares estão bem e não há feridos. A embarcação não estava na área do porto onde ocorreu a grande explosão.

“A Marinha do Brasil informa, com relação à explosão ocorrida em Beirute, hoje, que todos os militares componentes da Força Tarefa Marítima (UNIFIL) da MB estão bem e não há feridos. A Fragata Independência encontra-se operando no mar, normalmente. O navio estava distante do local onde ocorreu a explosão. Outras informações serão passadas tempestivamente.”.

Com informações de G1
Foto de capa: Mohamed Azakir/Reuters

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.