A rosa e seus espinhos

Hoje vou fazer uma pequena reflexão a partir de uma parábola bastante conhecida, a parábola da rosa.

“Um homem plantou uma roseira e passou a regá-la todos os dias. A roseira cresceu e já se podia perceber o primeiro botão de rosa quando, analisando o caule cheio de espinhos, o homem pensou: ‘Como pode uma flor tão bela vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?’

Entristecido com sua descoberta, ele recusou-se a regar a roseira e, antes mesmo de desabrochar a primeira rosa, ela morreu. Assim acontece com muitas pessoas. Dentro de cada alma há uma rosa- as qualidades dadas por Deus, e também os espinhos- as nossas faltas.

Muitos de nós olhamos para nós mesmos e vemos apenas os espinhos, os defeitos. Nós nos desesperamos, achando que nada de bom pode vir do nosso interior. Nós nos recusamos a regar o bem dentro de nós, e como consequência, ele morre. Nem sempre percebemos o nosso potencial.

Algumas pessoas não veem a rosa dentro delas mesmas. Portanto, um outro alguém deve mostrar a elas.

Um dos maiores dons que se pode existir é a capacidade de passar pelos espinhos e encontrar a rosa dentro de outras pessoas. Olhar uma pessoa e conhecer suas verdadeiras qualidades. Aceitar aquela pessoa em sua vida, enquanto reconhece a beleza de sua alma e ajudá-la a perceber que ela pode superar suas aparentes imperfeições. Esta é a característica do amor. Se mostrarmos a essas pessoas a rosa, elas superam seus próprios espinhos.

Só assim elas podem desabrochar muitas e muitas vezes. Portanto, sorria, e descubra a rosa que existe dentro de você e também dentro das pessoas que você ama…”

**************

Esta bela parábola fala sobre algo muito importante e que é tema de grandes estudos, a AUTOSSABOTAGEM. A autossabotagem é você olhar para os seus espinhos e achar que não há beleza no seu interior. Resumidamente, é você enterrar os seus talentos. Sabe em quantas pessoas a autossabotagem está presente? Em 100% das pessoas. Não existe um único ser humano na face da terra que nunca tenha se sabotado, faz parte da natureza humana. Vou falar de um exemplo meu para que você perceba o quanto isso é real. Você vai gostar desse exemplo…

Antes de eu começar a escrever no blog “Para além do agora” (09/12), passavam milhares de pensamentos sabotadores na minha cabeça. Eu pensei muitas vezes na possibilidade de escrever sobre assuntos da vida e filosofias, porém, um pensamento terrível passava na minha mente: “Quem é que vai dar algum crédito para um Físico que escreve sobre assuntos voltados a Filosofia, Psicologia, Teologia, Sucesso, Relacionamentos?…”. Pois é, amigos. Esse era um pensamento sabotador constante e que fez adiar o surgimento deste blog por um tempo considerável. Mas o que fiz foi substituir esses pensamentos por outros positivos. Antes de criar o blog escrevi alguns textos e compartilhei com os meus melhores amigos. Todos receberam muito bem e me apoiaram, esse apoio me fez ter a determinação suficiente para cria-lo, e tenho certeza que está ajudando muita gente. Já pensou? Se eu ainda estivesse com aqueles pensamentos de antigamente? Eu não estaria dando o meu melhor e provavelmente estaria com alguma frustração, porque eu amo escrever e isso me realiza de verdade. É algo que faço com enorme prazer e paixão.

Quero, através do meu próprio exemplo, levar-lhe a refletir sobre seus sonhos, seus desejos, seus projetos de vida. Faça agora essa pergunta: “Será que eu estou me sabotando com relação a isso, isso, ou aquilo?”. Pense nos seus projetos e naquilo que você faz com amor, com emoção, com vibração, com brilho no olho. São essas as coisas que você jamais pode negligenciar. Agora vou falar uma coisa interessante. Muitos falam sobre pecado, que tal coisa é pecado, ou que você vai queimar no mármore do inferno, ou isso ou aquilo… Sabe o que eu penso que é pecado? É você saber que tem vários talentos e não explorá-los, acho um verdadeiro egoísmo você ter um dom só seu e não desenvolvê-lo. Isso é que é pecado, porque os dons são algo que carregamos conosco desde sempre e são dádivas divinas do nosso criador. Pode ter certeza que uma das coisas que mais o entristece é saber que deu diversos talentos a alguém e esse alguém não soube desenvolvê-los, não soube frutificá-los. Eu imagino que o coração de Deus fica despedaçado e cheio de tristeza com algo assim. É isso amigos. É assim que eu penso. Acho que esse é o maior pecado que pode existir. Você se esconder de você mesmo. Não se desenvolver e não ajudar no desenvolvimento e crescimento dos amigos.

Como não podia deixar de ser. Essa parábola é perfeita para falar sobre a questão dos talentos. Se você não os utiliza eles morrem. E essa morte é muito mais pesada do que a morte física, porque se trata de uma morte da alma. A nossa alma é como uma rosa que precisa desabrochar, e se não for regada com amor, morre. Preste atenção nessas palavras e desenvolva os seus talentos, você sabe mais do que ninguém no que é bom. Não se importe com que os outros pensem, mas apenas naquilo que te faz feliz e te realiza como ser humano. É isso que vai fazer de você a melhor pessoa possível para si mesmo e para o mundo. Já falei isso diversas vezes aqui, mas não me canso de repetir, corra atrás dos seus sonhos e trabalhe com o que ama. Se você faz o que ama tudo vai conspirar a seu favor e todos sairão beneficiados, porque você vai dar o melhor de si. E logicamente, o melhor sempre leva ao crescimento.

Vamos regar a nossa rosa. Ela precisa ser regada com carinho e amor. E depois de desabrochada fará maravilhas no mundo inteiro…

Imagem de capa: Yuganov Konstantin/shutterstock

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor de Física e Matemática, mas não deixa de alimentar o seu lado das Humanas estudando a mente humana e seus mistérios, ouvindo seus pacientes e compartilhando conhecimentos em seu blog "Para além do agora", no qual escreve desde 2012.