Responsabilidade afetiva

Tenha muito cuidado ao plantar um sentimento em outra pessoa. Faça isso apenas se você realmente quiser se entregar. Brincar com as emoções dos outros hoje significa ser enganado amanhã. Porque a vida, amigo, é implacável.

Responsabilidade afetiva é querer e se responsabilizar pelo sentimento e pela expectativa que você cria em outro coração. É saber se colocar no lugar do próximo, entender o que ele espera de você, e retribuir porque é o que você também quer.

É convidar alguém pra jantar com a intenção de ficar pro café da manhã. É ligar no meio da tarde só pra perguntar se está tudo bem, sabendo que do outro lado da linha tem um sorriso enorme pensando em você. É planejar um final de semana inteiro de surpresas para alguém que merece cada segundo da sua dedicação.

É quando você pede alguém em namoro com a intenção de se casar. É quando você planeja um filho com alguém sabendo que esse é o começo de uma família que os dois querem construir juntos. É quando você faz planos para a próxima viagem, para a mobília da primeira casa própria, para o filme do cinema do domingo a tarde.

É quando você atravessa a rua olhando bem no fundo dos olhos de alguém e, quando chega na outra calçada, dá um sorriso e recebe outro de volta. E depois, volta e entrega seu número de telefone, com o real desejo de conhecer a dona daquele sorriso que te hipnotizou.

É quando você dá um “bom dia” diferente pra sua colega de trabalho e percebe que cada vez ela chega mais arrumada no emprego tentando chamar sua atenção. É entender que você é o motivo e convidá-la para tomar um café depois do expediente com a intenção de conhecê-la pessoal e não mais profissionalmente.

Intenção, intenção, intenção. Responsabilidade afetiva é a ação que você toma a partir da intenção que você tem, é você dar o primeiro passo pensando no que você realmente sente.

Não olhe no fundo dos olhos de alguém se não for para desvendar a sua alma. Não dê um sorriso de graça e cheio de charme para alguém que nutre por você um amor que não é capaz de retribuir. Não crie morada em um coração se você não tem a intenção de viver nele.

Seja 100% sincero sobre o que você sente e sobre o que espera do próximo. Parece fácil, mas quase todo mundo se confunde e acaba iludindo alguém em alguma etapa da vida. Tem gente que engana alguém para satisfazer suas próprias vaidades, para dizer que conquistou, para passar o tempo, por inúmeras razões. O resultado desse jogo é um placar onde o iludido perde e perde feio. Perde tempo e perde a confiança em si mesmo. Acha que o erro é com ele, se sente culpado e acha que não deu certo porque ele não se esforçou, não se encaixou, não se doou o suficiente.

Tenha muito cuidado ao plantar um sentimento em outra pessoa. Faça isso apenas se você realmente quiser se entregar. Brincar com as emoções dos outros hoje significa ser enganado amanhã. Porque a vida, amigo, é implacável.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Ana Carolina Faria Bortolo
Turismóloga e Administradora de Novos Negócios por formação. Escritora, pintora e dançarina por vocação. Planejadora de eventos, bartender, agente de viagens e vendedora por profissão. Garçonete de navio por opção. Vi o mundo e voltei, e de todos os rótulos que carrego na bagagem, só um me define bem: sou uma ótima contadora de histórias.