Li Jingwei é um homem chinês que foi sequestrado há mais de 30 anos, depois de ser atraído por um vizinho para fora de sua casa e vendido para uma quadrilha de tráfico de crianças.

Décadas depois, ele reencontrou com sua mãe biológica depois de desenhar de memória um mapa da vila em que vivia na infância. No dia 24 de dezembro de 2021, ele compartilhou na internet o mapa desenhado à mão, baseado apenas em suas memórias.

A publicação, em forma de vídeo, viralizou nas redes sociais e foi comparada pela polícia a uma pequena vila do país. Em seguida, o caso foi associado a uma mulher cujo filho havia desaparecido há três décadas.

Foto: BEIJING NEWS / WEIBO

“Este é um mapa da minha área residencial que desenhei de memória”, diz ele no vídeo, segurando um guia aproximado da vila, que incluía características como um prédio que ele acreditava ser uma escola, uma floresta de bambu e um pequeno lago.

Foram também realizados testes de DNA, comprovando o vínculo dos dois, que se reencontraram na província de Yunnan em 1º de janeiro de 2022.

O vídeo que mostra o reencontro é emocionante. Li Jingwei remove cuidadosamente a máscara de proteção de sua mãe para que pudesse olhar para o seu rosto. Logo depois, ele começa a chorar e a abraça.

Foto: BEIJING NEWS / WEIBO

“Trinta e três anos de espera, incontáveis ​​noites de saudade e, finalmente, um mapa desenhado à mão de memória: este é o momento perfeito depois de 13 dias”, escreveu Li em nas redes sociais, pouco antes do esperado reencontro. “Obrigado a todos que me ajudaram a reunir a minha família.”, completou.

Li foi sequestrado perto da cidade de Zhaotong, no sudoeste da província de Yunnan, em 1989, e posteriormente vendido a uma família que vivia a mais de 1.800 km de distância. O homem já havia tentado outras formas de encontrar sua família biológica, mas nunca teve sucesso.

Casos como esse são comuns na China. Muitas crianças são raptadas ainda bastante novas e vendidas a outras famílias dentro e fora do país. Em 2015, estimou-se que 20 mil crianças eram sequestradas todos os anos na China, país de 1,4 bilhão de pessoas que adotou uma rígida política de filho único de 1979 a 2015.

Com informações de BBC

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.