“Querido corpo pós-parto, eu te respeito”: a inspiradora carta de amor ao ventre que gerou uma vida

Jennifer Mamere se tornou uma verdadeira inspiração para outras mulheres ao publicar uma comovente carta de amor ao seu corpo depois de dar a luz. "Você pode ser diferente do que costumava ser, mas não é feio, danificado ou com cicatrizes. Você é marcado com um roteiro da vida que você criou.", escreveu a influencer.

REDAÇÃO CONTI outra

A mídia especializada em cobrir notícias sobre a vida das celebridades costuma fazer bastante estardalhaço quando alguma famosa surge diante dos holofotes exibindo um corpo escultural pouco tempo depois de ter dado a luz. Mesmo que o esforço de retomar a boa forma em pouquíssimo tempo seja realmente digno de nota, e que cada pessoa tenha o direito de fazer o que quiser com o própria corpo, há um claro problema com esse tipo de notícia.

A grande maioria das mães não vai conseguir ter uma “barriga negativa” meses depois de parir, afinal, leva tempo para que o corpo se reorganize depois de tantas mudanças vividas nos nove meses de gestação. Então, olhar para uma capa de revista e encarar a foto de uma mãe com a “barriga trincada” e um bebê recém-nascido no colo, pode gerar uma enorme frustração em uma mulher que vive as dificuldade do puerpério e ainda carrega os quilos a mais adquiridos durante a gestação.

Felizmente, na contramão dos padrões irreais instituídos pela sociedade atual, muitas mulheres tem contribuído para desmistificar essa ideia de que é preciso estar magra para parecer uma mãe “bem sucedida”. Uma dessas mulheres inspiradoras é a influenciadora Jennifer Mamere, que chamou atenção na internet nos últimos dias o postar uma bonita carta de amor ao corpo que acabou de gerar uma vida.

Confira abaixo o texto de Jennifer Mamere.

“Querido corpo pós-parto, antes de tudo, eu te respeito. Você passou por muita coisa, você criou um ser humano.
Você a manteve quente e segura e a deixou crescer até que ela estivesse pronta para seguir sozinha. Você abriu espaço para ela e depois a deixou ir, com coragem altruísta.
Você a nutriu o máximo que pôde e estou orgulhosa disso também. Você não falhou. Você fez coisas incríveis.

Te agradecer pode não ser suficiente.

Eu sei, você não é mais o mesmo mas vou te tratar com todo respeito e graça que você merece.

Eu sei, leva tempo mas vou te tratar com amor enquanto nos curamos, enquanto encontramos um novo ritmo.

E se eu tiver dias sombrios, vou olhar para os doces presentes que me deu, me lembrarei do sacrifício que você fez por elas e irei sorrir.

Você pode ser diferente do que costumava ser, mas não é feio, danificado ou com cicatrizes. Você é marcado com um roteiro da vida que você criou.

Você fez seu melhor! Estou orgulhosa de você!”

***
Redação Conti Outra.
Foto destacada: Reprodução/Instagram @jennifermamere.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.