Quarentena faz golfinhos sentirem ‘saudade’ de humanos e eles deixam ‘presentes’ na areia

Com a praia esvaziada devido às medidas de isolamento social, os golfinhos solitários resolveram presentear os humanos, na tentativa de trazê-los de volta. Tem como não amar?

REDAÇÃO CONTI outra

A pandemia de coronavírus, como bem sabemos, exigiu que boa parte das nações do mundo decretassem isolamento social. E não foi diferente na Austrália, cenário desta história comovente que chamou atenção da mídia nos últimos dias. A medida esvaziou ruas, praças, parques e praias do país. E parece que já há quem esteja sentindo falta do ‘calor humano’, e não estamos falando dos próprios humanos.

Na praia de Tin Can Bay, conhecido destino turístico do país da Oceania, os golfinhos vêm sentindo “saudade” dos humanos que costumavam frequentar o local antes da pandemia. E como sabemos disso? Bem, o comportamento deles nos últimos dias deixa isso bastante claro. Os simpáticos animais passaram a deixar “presentes” na areia para os humanos que costumavam interagir com eles e alimentá-los.

À emissora de TV 7News, um voluntário de projeto ambiental contou que os golfinhos trazem desde esponjas a garrafas plásticas cobertas de cracas e fragmentos de coral.

Os golfinhos são seres extremamente inteligentes, e nem precisaríamos desse exemplo dos presentes para constatar isso, como bem explica Barry McGovern, que faz mestrado na Universidade de Queensland. “Eles fazem tudo, usam ferramentas, têm cultura, eles têm algo semelhante a nomes em assinaturas com assovios”, acrescentou o especialista em golfinhos.

No entanto, Barry esclareceu um ponto:

“Eles provavelmente não estão sentindo falta dos humanos. Estão sentindo falta da comida grátis e da rotina.”

Bom, quem não sentiria falta de receber comida grátis, não é mesmo?

***

Redação CONTI outra. Com informações de Extra.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.