Produtora de moda negra relata episódio de racismo em loja do Shopping Iguatemi

"Isso precisa realmente ser visto, ser gritado. Não é só um pedido de desculpas que vai resolver ou reparar tudo que vem acontecendo por anos na nossa sociedade.", disse a produtora de moda Naiara Albuquerque, vítima de racismo em uma loja de luxo no Shopping Iguatemi de São Paulo.

CONTI outra

Naiara Albuquerque é produtora de moda e, na última quinta-feira (21), estava em uma loja de luxo no shopping Iguatemi, na Zona Oeste de São Paulo, quando viveu uma experiência que ela aponta como racismo.

crédito: Divulgação/Johnny Moraes)

Como informou à Folha de São Paulo a advogada da produtora, Juliana Souza, Naiara tinha ido até a loja Lool com a intenção de comprar acessórios para compor o figurino da atriz Taís Araújo na serie Aruanas, da Rede Globo. Ainda segundo a advogada, tudo havia sido previamente combinado com a marca.

Na loja, a vendedora pediu que Naiara esperasse do lado de fora da loja, o que ela acreditou que se tratava de uma medida de prevenção à covid-19. Entretanto, a produtora nostou posteriormente que outras clientes brancas estavam sendo atendidas normalmente. “Não foi apresentada nenhuma justificativa verbal para a situação, mas para nós está mais do que evidente que se trata de um caso de racismo, tendo em vista que foi dado um tratamento diferenciado para clientes”, contou Juliana.

Depois da repercussão negativa do caso, Luiza Setúbal, a fundadora da marca, entrou em contato pessoalmente com Naiara para pedir desculpas.

Entrevistada pela revista Marie Claire, Naiara disse que situações como essa são comuns no mundo da moda, mas que ele resolveu dar um basta. “Isso precisa realmente ser visto, ser gritado. Não é só um pedido de desculpas que vai resolver ou reparar tudo que vem acontecendo por anos na nossa sociedade, principalmente no quesito da moda. É um espaço extremamente racista onde nós somos diariamente calados”, disse.

A empresa afirmou em uma nota publicada no Instagram que o episódio vivido por Naiara está “completamente em desacordo com os valores da Lool”: “Nunca compactuamos com qualquer ação discriminatória, seja ela racial, de gênero, sexualidade ou classe e seguimos não compactuando”.

***
Redação Conti Outra, com informações de Correio Braziliense.
Crédito da foto em destaque: Divulgação/Johnny Moraes.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.