Primeiro lote da vacina contra COVID-19 desenvolvida em Oxford chega ao Brasil

Saiba mais sobre o assunto, inclusive sobre quem pode ser voluntário para os testes.

REDAÇÃO CONTI outra

O primeiro lote da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford já chegou ao Brasil. Serão vacinados 2 mil voluntários brasileiros ao longo de três semanas. A vacinação faz parte de testes para confirmar a eficácia da vacina.

Os testes serão conduzidos no Rio de Janeiro e em São Paulo, com mil voluntários em cada cidade. No rio, os testes serão realizados pela Rede D’Or São Luiz, com custo de cerca de R$ 5 milhões bancados pela Rede e sob coordenação do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor). Em São Paulo, os testes serão conduzidos pelo Centro de Referência para Imunológicos Especiais (Crie) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com financiamento da Fundação Lemann.

De acordo com Antonio Carlos Moraes, pesquisador do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, as vacinas estão armazenadas em temperaturas negativas, até que sejam iniciados os testes no Brasil.

Os voluntários passarão por testes para confirmar que não foram infectados pela Covid-19 para poder seguir com o experimento. As primeiras pessoas vacinadas deverão ser os profissionais da saúde, que estão em maior contato com pacientes infectados.

Photo by National Cancer Institute on Unsplash

Quem pode se inscrever como voluntário?

Profissionais da saúde que atuam na linha de frente de combate à Covid-19, além de adultos entre 18 e 55 anos que também trabalhem em ambientes de alto risco para exposição ao vírus, podem se inscrever como voluntários para o teste da vacina vacina.

Ainda poderão se inscrever, de acordo com um comunicado emitido pela Unifesp, motoristas de ambulâncias, seguranças que trabalhem em hospitais e agentes de limpeza de hospitais.

O processo de recrutamento de voluntários ainda não teve início.


“A previsão é de que os procedimentos no Brasil comecem ainda em junho”, garantiu em nota.

O Brasil é o primeiro país fora do Reino Unido que vai começar a testar a eficácia da imunização contra o Sars-CoV-2.

***
Redação CONTI outra. Com informações de G1

Imagem de capa: CDC/Unsplash

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.