Talvez do lugar de onde você esteja agora seja quase impossível imaginar isso mas, te peço, tenta. Tenta porque você já encarou muitos fins. Tenta porque, apesar das incontáveis decepções e quebras de sentimentos, você encontrou forças para levantar nas manhãs seguintes e para tocar os seus sonhos. Não se culpe mais. Quem foi embora não precisa voltar. O importante é que você não perca a serenidade do próprio coração. Porque você merece um novo recomeço, todos os dias, e em todos os caminhos que escolher iniciar.

Depois de um tempo, você aprende que não tem mais a necessidade ou a obrigação de conviver com certos passados. É um direito seu abrir passagem para um novo recomeço, mesmo quando ainda sobram insistentes e inconvenientes estórias. Esse exercício de expulsar velhas feridas leva tempo, eu sei. Mas tenta. Tenta porque você já sofreu o suficiente. Tenta porque, apesar das muitas lágrimas e discursos de que não aguenta mais, você superou tantos dissabores que, quem sabe agora, você tenha a maturidade e a leveza para distinguir quem vai e quem fica na sua vida. Claro, pontuando cada um em ordem de reciprocidade e gentileza.

Um recomeço nessa altura da vida significa, além da chance de viver um capítulo que esteja inteiro e em sintonia com a sua intensidade, também desmonta a ideia do destino que você não deveria poder controlar. Mas você pode. Você pode qualquer coisa se tentar. Tenta, vai.

Tenta porque, contra todos os tombos e becos sem saída, você foi lá e descobriu novas formas de sentir de novo. Não se culpe mais. Não se maltrate a ponto de esquecer que o amor lá fora sorri todas as vezes em que você se olha com carinho aí dentro. Porque você merece um novo recomeço, todos os dias, e em todos caminhos que escolher se entregar.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"