A Polícia Civil de Minas Gerais desmontou um esquema milionáorio de falsificação de sabão em pó no Brasil envolvendo 16 empresas e um lucro superior a R$ 3 milhões por mês.

As empresas vendiam e distribuíam o produto em variados tipos de estabelecimentos, como supermercados e centros de distribuição.

Segundo o delegado Wesley Costa, apenas nesta etapa da operação foram confiscadas 85 toneladas do produto, em Minas Gerais e Espírito Santo. Outras 230 toneladas de sabão falsificado foram apreendidas no mês passado.

Na operação, a Polícia órgão teve o apoio dos setores de qualidade e jurídico do fabricante do produto verdadeiro e os nomes das empresas envolvidas na fraude não foram revelados.

A investigação chegou até os envolvidos depois de serem encontradas anotações em um galpão onde era realizada a falsificação. A partir daí, foi possível verificar os fornecedores e identificar a cadeia de distribuição e venda final do produto.

De acordo com a Polícia, cerca de 37,5 mil caixas – considerando embalagens de 800 gramas – eram evasadas por dia. A quadrilha obtinha um lucro aproximado de R$ 3 milhões por mês com a comercialização do produto falsificado.

Com apoio da Polícia Civil do Espírito Santo, foram apreendidas cerca de 25 toneladas do material em duas redes de supermercados de Minas Gerais que atuam lá.

O objetivo, de acordo com o delegado, é chegar aos responsáveis por todas as empresas envolvidas no esquema do sabão em pó. A polícia também quer identificar os núcleos responsáveis pelas criações de empresas fantasmas, notas fiscais frias e lavagens de capitais dentro das organizações criminosas.

***
Redação Conti Outra, com informações de Yahoo!
Capa: Reprodução/Wagner Morente.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.