Pessoas vêm e vão. Passam, deixam marcas, impressões, mas há sempre alguém que fica um pouco mais. Um marcador da vida.

O que fazer com eles? Nada meu caro, não dá pra fugir!

[email protected] que vai mexer no seu fogo sagrado, levantar questões, trazer dúvidas e reacender o que se achava estar esquecido, ou adormecido.

Sempre vai existir aquele que vai te despertar, pra vida, pro amor, para as possibilidades.
Atentar para os”defeitos”, aprimorar os talentos, enriquecer os olhares e preencher os lábios .
Na vida, não há escape desse alguém.
Eles são tipo reencontros, cumprimento de agenda cósmica, histórias mal resolvidas e resgatadas, devaneios cármicos e dármicos.

O que fazer com eles?
Nada meu caro, não dá pra fugir!
É como aquele filme ” Brilho eterno de Uma mente Sem Lembranças!”. mesmo se existisse toda aquela tecnologia de deletar uma pessoa e experiência das nossas mentes, certamente seríamos novamente atraídos para este ser, e novamente encantados com aquilo que ele traz de magnetismo para a experiência a dois.

É porque… é predestinado. Não tem jeito!
Sim, também acredito no poder da atração.
Não descarto a possibilidade de sua vibração ter atraído certo tipo de alguém. As pessoas que estão em nosso convívio são aquelas que atraímos também pelo nosso magnetismo. Nossa vibração atrai até mesmo pessoa para a nossa realidade que co-criamos a todo o momento!
Mas isso é outro papo quântico, o que estou dizendo aqui é deste (re)encontro mesmo!

E são esses “casos de amor” que dão mais medo. Pois serão eles que vão bagunçar a mente, te fazer perder as estribeiras, mexer no seu ego, revirar suas sombras e liquidar suas certezas.

“Mas isso é péssimo !” Sim e não. Porque relacionamento é gostosinho, amorzinho, cobertozinho e pezinho , mas é também espelhamento, amadurecimento e esclarecimento.
Por isso o amor é a chave. Ambos podem escolher o caminho do amor e juntos trilhar estas possíveis desavenças juntos de forma harmoniosa e conjunta como parceiros de jornada! Sem medos, pânicos e cordas no pescoço.

É possível se abrir para a vulnerabilidade, retirar as máscaras e olhar para a relação com mais verdade, mais diálogo, mais aproximação com o que existe de fato – Dois seres em processo de cura, expansão e aperfeiçoamento.;

Só quando trabalhamos com as verdades, sem julgamentos, imposições e egos, é que permitimos o amor fluir na sua natureza e assim auxiliar um casal ao transbordar deste amor na plenitude de uma relação a dois.

Por isso, se existe alguém que mexe com você além da medida, aquele a quem se sente um redemoinho nas profundezas do seu ser, podes crer que ai tem algo a ser resolvido, trabalhado.

Fugir é como correr em círculos, porque este alguém vai estar na sua frente novamente para um novo embate amoroso.

Mas Atenção!!! Esta relação não precisa, não é e nem deve ser tóxica ou nociva para você! Atente-se para as relações onde há manipulação, violência,vitimismo e uma simbiose de dominador e dominado!! Fique [email protected]!

No mais, amadureça os sentimentos com coragem e encare com verdade. Amadurecer é perceber se seu ser ainda está na idade emocional infantil de só querer, resmungar, chorar espernear, de se sentir carente e não saber também se doar. Ou de agir como uma criança mimada! Querer tudo ao seu jeito e não ser flexível com as possibilidades. Não saber ouvir e respeitar. Cada ser humano é um universo! Abra-se para o diálogo e aproxime-se por meio da motivação das palavras que expressam os sentimentos.

Esta pessoa não precisa ser para sempre, mas ela pode ser eterna até que se esgote as possibilidade deste amor.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Anieli Talon
É jornalista, atriz, locutora, dubladora e tem a comunicação como aliada. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações .

COMENTÁRIOS