Pesquisadores descobrem maneira de evitar crises de epilepsia sem auxílio de medicamentos

Neurocientistas do Centro Médico da Universidade de Georgetown (EUA) descobriram uma nova maneira de evitar as crises epilépticas - e isso pode significar uma verdadeira revolução na maneira como tratamos o distúrbio.

REDAÇÃO CONTI outra

Neurocientistas do Centro Médico da Universidade de Georgetown (EUA) descobriram uma nova maneira de evitar as crises epilépticas em animais – e isso pode significar uma verdadeira revolução na maneira como tratamos o distúrbio.

As descobertas, publicadas no Proceedings da Academia Nacional de Ciências (PNAS), fornecem a primeira evidência de que, embora diferentes tipos de convulsões se iniciem em áreas variadas do cérebro, todas elas podem ser controladas visando um conjunto muito pequeno de neurônios no cérebro.

Concentrar-se em neurônios específicos sugere que o tratamento para a epilepsia pode ser melhorado, dizem os pesquisadores. Por exemplo, a estimulação cerebral profunda usada hoje pode ser minuciosamente direcionada ao corpo celular desses neurônios ou às áreas em que seus axônios tocam, dependendo do tipo de convulsão, diz o pesquisador sênior do estudo, Patrick A. Forcelli, professor assistente de neurociência e em farmacologia e fisiologia em Georgetown.

“Encontramos um grande ponto crítico nos circuitos de epilepsia nos cérebros de ratos que acreditamos que podem ser aproveitados para interromper o início das convulsões ou impedir sua propagação no cérebro”, diz ele. “A terapia baseada em circuito para as pessoas ajudará a compensar os efeitos colaterais conhecidos que acompanham a terapia medicamentosa e outras técnicas”.

***

Redação CONTI outra. Com informações de goodnewsnetwork

File photo by Jesse Orrico / Unsplash

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.