Pela primeira vez, câncer da mama é eliminado com imunoterapia

O caso foi publicado esta semana na revista científica Nature.

Foi nos Estados Unidos que aconteceu o primeiro caso de eliminação total das células cancerígenas de uma mulher que sofria de câncer da mama. O feito foi conseguido através de imunoterapia, processo testado após o câncer não responder a outras formas de tratamento.

Através de células T (responsáveis por uma resposta imune a corpos agressores) o tratamento permitiu eliminar as células cancerígenas, deixando a paciente livre de qualquer perigo. Esta é a primeira forma de imunoterapia, em que o corpo é injetado com anticorpos que atuam contra células agressoras, permitindo o normal funcionamento do sistema imunológico. Noutros casos, as mesmas células T são extraídas do próprio tumor e só as que o reconhecem como corpo anormal ao organismo são novamente injetadas e cultivadas no tumor para agir contra o mesmo.

Este tipo de tratamento nem sempre funciona e já havia sido testado algumas vezes, sendo a primeira vez que este primeiro tipo de imunoterapia funciona contra o câncer da mama.

Embora o caso de sucesso tenha ocorrido num caso real, e que se preveja funcionar também noutros casos semelhantes, o grupo de especialistas assume por isso a necessidade de se testar o tratamento em ensaios clínicos mais controlados e de maior dimensão.

Com informações de Notícias ao Minuto.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.

COMENTÁRIOS