Patinho é chocado por mamãe coruja, e as fotos da dupla extrapolam todos os níveis de fofura

A expressão mãe-coruja ganhará uma nova conotação depois que você ler esta história. E ficamos com mais essa lição de amor oferecida pela natureza e com estas fotos que, se não te fizeram suspirar é porque você não viu direito.

REDAÇÃO CONTI outra

Um patinho foi chocado durante um mês por uma coruja . Unidos por essa história no mínimo curiosa, o patinho e sua generosa mamãe adotiva foram clicados juntos em momentos da mais pura intimidade, e as fotos, que extrapolam todos os níveis de fofura, tem tudo para fazer o seu dia mais feliz.

Os registros foram feitos pela artista e fotógrafa Laurie Wolf, que mora com a família em Jupiter, na Flórida (EUA). “Ver a coruja com o patinho foi, honestamente, a coisa mais incrível que já vi na vida! Ainda é difícil acreditar”, conta Laurie.

A história por trás das fotos que vêm encantando a internet teve início quando a fotógrafa se deparou com uma cena incomum em seu quintal, enquanto inspecionava suas várias casas de pássaros: uma coruja ao lado de um patinho.

 

Laurie possui várias caixas de nidificação de diferentes espécies de aves em seu quintal. Um dia, para sua surpresa, a americana notou que uma mamãe pato-carolino moveu um de seus ovos de sua caixa de nidificação para outra. “Pensamos que ela o mudou de lugar porque o seu ninho havia sido invadido – havia cascas de ovo no fundo da caixa”, contou ao portal The Bored Panda.

No entanto, no dia seguinte, Laurie viu uma coruja se mudar para a caixa onde estava o ovo da pata. Um mês depois, o filhotinho apareceu ao lado de sua “mamãe adotiva”. Não é incrível? “Tenho certeza que a coruja chocou o ovo porque ela estava na caixa com ele por um mês inteiro”, comentou a fotógrafa.

E a pergunta que Laurie se fez logo em seguida é a mesma que você também deve estar se fazendo; “Será que a coruja, por ser um animal predatório, não poderia comer o patinho?”. Então ela procurou um especialista em pássaros, que confirmou a sua preocupação. Um santuário de vida selvagem até concordou em cuidar do patinho se Laurie o capturasse. Mas isso não foi necessário, pois, ao tentar resgatá-lo, o animal pulou para fora do ninho e correu para um lago próximo, em uma propriedade vizinha.

No Facebook, Laurie acrescentou que o filhote começou a fazer barulho, provavelmente clamando por seus pais. Eles devem ter ouvido porque, de repente, saíram de sua caixa no quintal de Laurie e foram direto para uma cerca nos fundos, em direção ao lago próximo.

Laurie e sua família não viram o patinho desde então. “O lago fica na propriedade do nosso vizinho e é muito escondido”, revelou.

Por mais bizarro que possa parecer, um pato pode sim ser chocado por uma coruja. De acordo com a National Geographic, patos-carolinos já foram registrados vivendo com corujinhas-do-mato no passado.

“Não é comumente documentado, mas certamente acontece”, explicou Christian Artuso, diretor da Bird Studies Canadá, que fez uma observação semelhante em 2005, enquanto estudava corujas-do-leste para seu doutorado.

Sabe-se que os patos-carolinos praticam parasitismo de crias. Isso significa que às vezes colocam um ovo ou dois no ninho de outra criatura, seja outro pato-carolino ou alguma outra espécie relacionada.

A ideia, segundo Artuso, é assegurar a perpetuação da espécie: “Se você espalha seus ovos, suas chances de transmitir seus genes aumentam um pouco, especialmente se você perder seus próprios ovos para um predador”.

De acordo com o cientista, embora a prática seja conhecida, sua frequência não o é. “Então, fiquei feliz em ver outro exemplo”, concluiu.

E ficamos com mais essa lição de amor oferecida pela natureza e com estas fotos que, se não te fizeram suspirar é porque você não viu direito.

***

Com informações de BoredPanda  / Hypescience

Imagens: Laurie Wolf

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.