A pastora Michele Bezerra, de Sorocaba, no interior de São Paulo, viralizou nas redes sociais após publicar um vídeo dizendo para “crentes esquerdistas” não a procurarem mais para pedirem orações a crianças. Diante da repercusssão negativa do caso, ela agora diz que usou “tom irônico e de muita indignação” e que “nunca disse que não oraria”.

Bezerra, que é pastora da Assembleia de Deus, apagou o vídeo do TikTok e do Instagram e trancou suas redes sociais após a polêmica. No vídeo deletado, Bezerra usou o termo “crentes esquerdistas” e fez um pedido aos fiéis que votaram em Luís Inácio Lula da Silva.

“Por favor, não me procurem mais para pedir orações por crianças que estão em UTIs, crianças de seus amigos, sobrinhos ou sobrinhas que estejam correndo risco de vida. Porque quem vota em quem é a favor de aborto claramente diz que a vida de uma criança não é importante, nem necessária e nem vale nada”, afirmou Michelly.

Apesar da fala da pastora sugerir que o candidato do PT é à favor do aborto e que a informação foi divulgada por “reportagens”, Lula já afirmou, em entrevista, que é contra a prática e que o assunto deveria se tornar questão de saúde pública.

Veja o vídeo abaixo.

A pastora Michelly Bezerra enviou ao g1 uma nota de escalerecmento, em que diz sentir “imensa tristeza pelos fatos ocorridos no último dia 12”.

“Com tom irônico e de muita indignação, mas não de agressão, expressei sim, meu posicionamento não no altar religioso como estão dizendo, mas como cidadã numa rede social, como líder espiritual, me sentir na obrigação de posicionar, como cidadã tenho o direito e o dever.”, disse Bezerra.

“Deixo aqui minha sinceras desculpas e meus sentimentos aos pais que estão com seus filhos internados acamados em UTI que se sentiram ofendidos por uma mídia mentirosa e manipuladora jamais 4neguei nem negaria oração para quem quer que seja muito mais ainda para uma criança a qual é um anjinho.”, diz outro trecho da nota enviada pela pastora.

“sigo com meu chamado, minha fé e meu posicionamento,com convicção de que eu fui chamada para amar e instruir através das sagradas escrituras.”, finalizou.

***
Redação Conti Outra, com informações do g1 e UOL.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.