Pastor que se referiu ao coronavírus como histeria falece da doença nos EUA

Dias antes de manifestar os primeiros sintomas doença, Landon Spradlin chamou a covid-19 de “histeria coletiva” e acusou a imprensa de usar a doença pára atacar o presidente Donald Trump.

REDAÇÃO CONTI outra

Faleceu na última quarta-feira, 25, vítima de covid-19, o pastor e músico norte-americano Landon Spradlin, de 66 anos. Ele chamou atenção da mídia poucos dias antes de manifestar os primeiros sintomas da doença ao se referir ao coronavírus como “histeria coletiva”. Ele chegou, inclusive, a compartilhar fake news sobre o assunto.

O pastor minimizava a letalidade da doença causada pelo novo vírus, dizendo que a covid-19 não era tão perigosa quanto vem sendo noticiada pela mídia. Ainda de acordo com Spradin, os veículos de imprensa usavam a doença para atacar o presidente Donald Trump.
De acordo com informações da ABC, Landon Spradin teve um mal estar no último dia 17, enquanto voltava para a casa, após uma missão ao lado da mulher, Jean. O pastor foi encaminhado para o hospital Atrium Cabarrus, em Concord, onde foi diagnosticado com pneumonia nos dois pulmões. Posteriormente, ele foi submetido ao teste do novo coronavírus, que deu positivo.

O quadro clínico de Spradlin piorou no dia seguinte e ele foi sedado e colocado em um respirador. Ao longo da sua internação, o pastor teve de ser submetido à hemodiálise. No entanto não resistiu aos sintomas. Landon Spradin foi a décima vítima fatal da covid-19 na Virgínia.

***

Redação CONTI outra. Com informações de Isto é

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.