Para não perder o amor próprio de vista

Esse texto é para você que, como eu, também não vê mais sentido em perder tempo ao lado de gente que não demonstra um pingo de consideração. Porque cansa estar presente na vida de quem leva tudo no tanto faz.

Não sei se é do seu conhecimento, mas tem gente com desapego sobrando por aí. São pessoas que mascaram interesses e pouco retribuem os afetos recebidos. Gente assim, perdão, não faço mais força para ter por perto. É que viver já é uma tarefa difícil. São problemas, boletos e desencontros. Tudo misturado. Tudo para um único coração lidar. Logo, injusto é passar ainda mais perrengue com pessoas que quase nunca estão dispostas e em dia com o recíproco.

Sério, se você tem alguém na sua rotina que não imprime sinceridade e gentileza, cai fora. Essa criatura não vai mudar. Ela é acostumada com quem entrega muito e pede pouco. Você merece mais e ela sabe disso. Mas, infelizmente, a cretinice também tem um espaço reservado no lado esquerdo do peito de alguns.

Então, levanta esse sorriso. Pega a próxima saída e vá de encontro amor amor próprio. Engole o choro, dá um pontapé na raiva e passa o pente fino na decepção. Tem gente que não vale os inteiros que temos. É fato. Não brigue contra isso. Você é importante, lembre-se.

Às vezes me pego pensando na falta de sensibilidade e parceria de alguns. Não vou mentir, tem dia que a vontade de explodir é grande demais. Daí lembro que não vale pena. Não vai resolver. Prefiro seguir confiante e em sintonia comigo, mesmo que isso custe passar algumas senhas de “você não é mais bem-vindo (a) no meu presente”.

Imagem de capa: Aleshyn_Andrei, Shutterstock

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Guilherme Moreira Jr.
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"