Sabemos que animais silvestres não devem ser domesticados, tanto pelo perigo de que seus instintos de caça acabem por colocar em sério risco os humanos com quem convivem quanto pelo fato de que o melhor lugar para eles sempre será o seu habitat natural. Entretanto, há de se considerar as excessões, como no caso de animais que nascem e crescem em cativeiro e por isso não conseguiriam se adaptar facilmente à vida na selva.

Esse é o caso de uma pantera negra que, como consequência das circunstâncias, acabou sendo criada por um humano
e seu cão, a quem o felino considera seu melhor amigo.

A pantera Luna, animal de beleza extraordinparia, nasceu em um zoológico na Sibéria, mas infelizmente foi rejeitada por sua própria mãe imediatamente após o nascimento. Os cuidadores não demoraram a perceber que ela não era alimentada e passava as noites exposta ao frio. Suas chances de sobrevivência eram muito pequenas.

Foi então que Victoria Rovskaya, uma mulher com experiência na criação de animais exóticos, se ofereceu para levar Luna para casa, para que ela fosse criada com ela e com seu amado cão Venza, um simpático Rottweiler.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.