A não ser que você seja uma das pouquíssimas pessoas que possue o privilégio de voar na primeira classe de aviões, você sabe que viagens longas são um desafio de paciência. Falta espaço, há pouca mobilidade, a comida é cara e até beber água e ir ao banheiro pode ser complicado.

E, quando parece que não existe mais nada que possa dar errado existe a possibilidade de que sermos vizinhos de pessoas inconveniêntes ou mesmo crianças que estão cansadas e irritadas com a situação.

Aqui é bom lembrar que, se permanecer em um local assim é difícil para um adulto, isso pode ser ainda mais difícil para uma criança. E teremos que ser tolerantes com isso, pois elas não têm culpa. Há um tempo até postamos um texto em que os passageiros de um avião cantaram ‘Baby Shark’ para ajudar os pais a acalmarem uma criança.

Infelizmente, o que aconteceu em um voo de oito horas para os Estados Unidos foi um pouco mais complicado. A cena foi gravada por um usuário do Reddit . Nela, estava uma menina gritando e pulando sobre a bandeja de um assento, enquanto seus pais olhavam sem fazer absolutamente nada a respeito.

Reddit @readysetgorilla

O homem do banco da frente, que tremia violentamente por causa da menina, parecia simplesmente alheio ao fato, embora provavelmente tenha pedido para que ela parasse um pouco antes, e não vendo resposta dos pais, não disse mais nada resignado por entender que a criança não estava recebendo orientação e nem limites dos seus pais.

Muitas pessoas ficaram horrorizadas e afirmaram que teriam vergonha absoluta de serem os pais daquela menina. “Eu nunca permitiria que um dos meus filhos aborrecesse alguém assim ”, disse uma pessoa.

Reddit @readysetgorilla

“Eu me sentiria como um pai fracassado se meus filhos estivessem fazendo isso e eu apenas permitisse”, “Meus pais teriam me jogado para fora do avião no meio do voo”, “O saltos da criança são obviamente irritante”, acrescentaram outros.

Da mesma forma, muitos elogiaram a grande paciência do passageiro vítima da “brincadeira” da menina, deixando mensagens como: “Espero que aquele homem tenha sido reembolsado de alguma forma”, “Como aquele homem manteve a calma ninguém sabe” e “Aquele cara é mesmo paciente.”

Acrescente-se que uma pessoa até deu uma “dica” para resolver este tipo de situação, que consistia em falar com os pais, mas se eles não estivessem atentos, bastava reclinar e desenclinar o assento para que a menina caísse .

“As crianças são resilientes. Ela ficaria bem depois da queda”, concluiu um dos leitores da postagem- dica um tanto quanto controversa

E você, o que faria?

***

Traduzido e adaptado de upsocl

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.