A ucranina Nataliya Aleyeva tentava deixar seu país rumo à Hungria para fugir da guerra. Mãe de dois adultos, um policial e uma enfermeira, ela tinha que viajar sozinha, pois seus filhos não foram autorizados a deixar o país do leste europeu, uma vez que tinham sido escalados para servir ao país nos conflitos. Mas ela acabou sendo surpreendida com uma companhia que sequer imaginava, quando um homem que ela nunca tinha visto na vida pediu que ela levasse junto suas duas crianças. Ela de pronto aceitou.

O pai das crianças, um homem de 38 anos, também não tinha autorização para deixar seu país, afinal todos os cidadãos do sexo masculino entre 18 a 60 anos foram obrigados a ficar para lutar. Ele então não sabia como poderia ajudar seus filhos, duas crianças, um menino e uma menina. Foi aí que ele encontrou Natalyia e decidiu confiar cegamente nela. O homem entregou à mulher as duas crianças, os passaportes delas e um pedaço de papel com o número da mãe dos pequenos escrito nele. O pai abraçou os pequenos e se despediu.

Natalyia então vestiu as duas crianças desconhecidas com casacos e chapéus bem grossos, por conta do frio extremo, e seguiu viagem. De acordo com o jornal norte-americano Inside Edition, tudo correu bem e os pequeninos foram entregues em segurança para a mãe, na Hungria. O reencontro foi da mãe com seus filhos foi comovente!

Assim que os pequenos viram a mãe, Anna Semyuk, 33, eles se abraçaram e todos começaram a chorar. Anna e Natalyia, que nunca tinham se visto antes, se abraçaram e choraram por minutos.

Veja o vídeo do reencontro:

***
Redação Conti Outra, com informações de Crescer.
Foto: Reprodução/ Insider

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.