O povo se une e realiza mutirão para a limpeza das praias no litoral de Pernambuco

A convocação dos voluntários foi feita pelas redes sociais e foi crescendo até formar um mutirão como nunca se viu por lá. E isso fez toda a diferença na vida real.

Ana Carolina Conti Cenciani

Muitas pessoas se mobilizaram com a notícia de que as praias nordestinas estavam sendo contaminadas por manchas de óleo que estavam no oceano. Muitos animais marinhos acabaram morrendo e grande parte do ecossistema da região foi afetado.

Toda a mobilização não foi em vão, preocupados com a situação da nossa costa, alguns voluntários iniciaram uma campanha para a realização de um mutirão, para que ocorresse a limpeza de algumas praias contaminadas.

E foi o que aconteceu, o programa desse sábado, no litoral de Pernambuco, foi o mutirão que tinha como objetivo limpar o óleo das praias. Afinal, de acordo com o último boletim do Ibama, o piche atingiu 194 pontos de poluição do Nordeste.

No início da tarde, o óleo atingiu os arrecifes da Praia de Muro Alto, em Ipojuca, no litoral sul de Pernambuco. Os voluntários se juntaram aos funcionários da prefeitura para ajudar na limpeza.

A prefeitura instalou boias de contenção na foz do Rio Maracaipe para tentar proteger o santuário dos cavalos marinhos. Outros voluntários seguiram de jangada para retirar as pequenas manchas.

A convocação dos voluntários foi feita pelas redes sociais e foi crescendo até formar um mutirão como nunca se viu por lá. E isso fez toda a diferença na vida real: a Praia do Cupe, que amanheceu completamente suja, no começo da tarde já estava bem mais limpa. A ação de pessoas anônimas evitou uma contaminação maior.

“Isso entristece o coração, principalmente da gente que trabalha com meio ambiente. Nossos governantes fazem descaso dessa parte“, lamenta o mergulhador Tomás Oliveira.

No Recife, o representante do Ibama disse que o governo federal está reforçando as ações na região atingida pela mancha.
“A Marinha aumentou o seu efetivo substancialmente para ajudar na retirada desse material das praias. Nós requisitamos da Petrobras um barco que tem possibilidade de colocar barreiras e retirar manchas. Então, essas são efetivamente as novidades. Aumento do efetivo e estes equipamentos que estão chegando”, diz Olivaldi Azevedo, diretor de Proteção Ambiental do Ibama.

Algumas praias foram limpas, graças à união do povo. Porém este problema é de uma dimensão maior, em que o Estado também precisa agir.

Esse tipo de ação social é muito importante. Neste caso, além de ter dado maior visibilidade ao problema, muitas pessoas perceberam que essa contaminação é realmente grave e que medidas precisam ser tomadas.

 

Com informações de G1

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS