Em entrevista para o Fantástico, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank falaram sobre os ataques racistas que seus filhos sofreram neste sábado (30), de uma mulher, em uma praia de Portugal. “O grito da minha mulher foi de dor, mas também de indignação”, disse o ator.

O caso ganhou repercussão depois que viralizou nas redes sociais um vídeo que mostra Giovanna Ewbank gritando com a mulher que havia proferido ofensas racistas contra seus filhos Titi, de 9 anos, e Bless, de 7, que nasceram no Malawi.

Segundo Lucas Pasin, colunista do Splash, as imagens foram gravadas logo após Giovanna ter dado os tapas na mulher e, portanto, esse momento não foi registrado, assim como as ofensas que teriam sido proferidas às crianças, de 9 e 7 anos.

Bruno Gagliasso acionou a polícia local enquanto sua esposa enfrentava a mulher, que ainda não teve o nome nem a nacionalidade divulgados. Ela foi detida pela polícia na sequência.

Veja as imagens:

O caso repercutiu também na imprensa portuguesa. De acordo com o jornal Público, a suspeita estava alcoolizada e já foi liberada.

A assessoria de imprensa de Bruno e Giovanna divulgou um comunicado explicando o ocorrido.

“Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias.

Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas angolanos que estavam no local – cerca de 15 pessoas negras. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outros absurdos proferidos às crianças, tais quais ‘pretos imundos’.

Confirmamos, conforme vídeos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou a mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa.

Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa.

A Trigo Casa de Comunicação lamenta as agressões sofridas por Títi, Bless e os turistas angolanos e apoia integralmente as ações tomadas por Giovanna e Bruno. Racismo é crime.”

***
Redação Conti Outra, com informações do G1 e Splash/UOL.
Foto de capa: Reprodução/Redes Sociais.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.